Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/04/14 às 19h11 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Acupunturiatria do Base é referência no atendimento a pacientes mastectomizados

COMPARTILHAR

Dois mil procedimentos são realizados mensalmente

O serviço de acupunturiatria do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), em funcionamento há seis anos, é referência para reabilitação de dor e mobilidade de pacientes submetidos à mastectomia e realiza uma média de dois mil procedimentos por mês.

Por meio de uma técnica inédita, desenvolvida no HBDF, é realizada uma intervenção com agulhamento profundo e eletroestimulação em segmentos da região paravertebral (ao lado da coluna vertebral), que atinge a inervação ligada ao membro superior.

O Coordenador da Acupuntura da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), Fernando Genschow, explica a importância do tratamento em pacientes mastectomizados. “Os pacientes submetidos à mastectomia acabam sofrendo de dor crônica pós-cirúrgica, que se irradia pelo membro superior do mesmo lado da retirada, bem como do surgimento de várias outras sensações desagradáveis, como peso, dormência e formigamento; além disso, costumam ocorrer distúrbios de mobilidade daquele membro. Esses pacientes precisam de tratamentos que aliviem a dor e promovam a recuperação motora e sensitiva do membro superior afetado”, afirma.

Serviço

O serviço de acupuntura do HBDF também oferece atendimento a pacientes que sofrem de dor crônica, atua na recuperação de lesões do sistema músculo esquelético (tendões, articulações e nervos) e na regulação de órgãos internos do corpo.

Em breve a acupunturiatria firmará uma parceria com a oncologia para atender os pacientes que realizam quimioterapia, como forma de amenizar os efeitos colaterais causados pelo tratamento oncológico.

Para conseguir atendimento o paciente precisa comparecer ao ambulatório da dor, localizado no HBDF, com encaminhamento e parecer médico indicando o tratamento.

A acupuntura é compreendida como uma especialidade médica contemporânea, onde são utilizados conhecimentos de anatomia, neurofisiologia, imunologia e de endocrinologia, uma vez que a sua atuação se dá por meio de procedimentos invasivos, que produzem estímulos neurais na profundidade tecidual de regiões específicas, com a finalidade de promover o alívio de dores e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Por Bianca Lima, da Agência Saúde DF