Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/05/18 às 8h10 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Agentes de vigilância devem estar uniformizados e com crachá funcional

COMPARTILHAR

 

Servidor deve estar completamente uniformizado e identificado. Foto: Mariana Raphael

 

As visitas domiciliares feitas por agentes de Vigilância Ambiental são de extrema importância para eliminar focos do mosquito Aedes Aegypti. No entanto, para que façam seu trabalho, é  necessário que o morador abra as portas de casa e permita a vistoria do imóvel.

 

Não é preciso  medo na hora de autorizar a entrada dos profissionais, mas deve-se observar se eles estão uniformizados e identificados como servidores da Secretaria de Saúde.

 

“Os agentes usam uniforme, composto por camiseta de cor branca com brasão do DF na parte da frente e bandeira do DF na manga esquerda da camisa, colete de cor cáqui com brasão do DF no bolso esquerdo e brasão do DF nas costas, ambos com nomes da Secretaria de Saúde e Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde e calça jeans azul”, explica o diretor de Vigilância Ambiental, Rafael Almeida.

 

“O uso de crachá funcional com foto também é obrigatório, constando o primeiro e último nomes e no verso constando nome completo, cargo efetivo, matrícula, data de nascimento, CPF e PIS/Pasep”, completa Almeida.

 

         

 

Ele explica que, ao chegar até um imóvel, o profissional se apresenta como servidor da Secretaria de Saúde para o combate à dengue e solicita autorização para a inspeção.

 

“Eles fazem a visita devidamente acompanhados pelo proprietário ou responsável pelo imóvel, repassando orientações para eliminar e prevenir ocorrências de criadouros do mosquito”, ressalta Almeida.

 

Mesmo vendo o profissional uniformizado e ainda assim o morador estiver com dúvidas, pode entrar em contato com a Gerência de Vigilância Ambiental de Vetores, Animais Peçonhentos e Ações de Campo para se informar.

 

Os telefones são (61) 99287 6635 e 3344 8584.

 

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde