Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/02/19 às 18h05 - Atualizado em 27/02/19 às 18h19

“Amai-vos uns aos loucos” arrasta centenas de pessoas pelas ruas de Taguatinga

COMPARTILHAR

 

Folia organizada pelo Caps II socializa pessoas com transtornos mentais

 

 

Já está se tornando uma tradição a saída do bloco carnavalesco “Amai-vos uns aos loucos” pelas ruas de Taguatinga. Em sua terceira edição, o bloco, organizado pelo Centro de Atenção Psicossocial (Caps) II, arrastou centenas de foliões na tarde desta quarta-feira (27). Usuários do Caps se juntaram a familiares, servidores e à comunidade em geral na Praça do Relógio, fazendo o percurso até a sede do centro.

 

Quem marcou presença na festa da socialização foi a superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Lucilene Florêncio. Natural de Recife (PE), ela caiu na folia e destacou a importância de transformar uma data festiva em oportunidade de inclusão.

 

O organizador do evento Gustavo Murici Nepomuceno avalia que esta foi mais uma edição de sucesso. O evento reuniu cerca de 500 pessoas de 10 Caps, em sua maioria usuários do serviço oferecido pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

 

“Tudo aconteceu dentro do previsto. A alegria das pessoas estava contagiante. Foi muito bom ver o pessoal curtindo. Tivemos três bandas animando a festa: a Bateria Nota Show, que é de um projeto social da Ceilândia; a Insana, formada por estudantes de Medicina da Católica (universidade); e a nossa banda, formada por usuários e integrantes do Caps”, contou Nepomuceno.

 

ALEGRIA – O usuário do Caps, Jean Marques, 43 anos, mostrou toda a sua empolgação de folião na festa. Jean participa das atividades do centro desde agosto de 2018 e, pela primeira vez, integrou o cordão de foliões do bloco “Amai-vos uns aos loucos”.

 

Apaixonado por fotografia, ele fez questão de registrar o evento: “Além de me deixar mais calmo, também me relaxa. A fotografia é uma paixão que eu tenho e esses são momentos que marcam. Depois, eu fico editando e posso ver o sorriso e a alegria no rosto das pessoas”, comemorou Jean.

 

O evento foi organizando em parceria com o Hospital São Vicente de Paulo, o Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental do Adulto e outros Caps do DF. A atividade recebeu recursos da Secretaria da Cultura e o apoio da Secretaria de Saúde.

 

Em apoio ao desfile, foi montada uma estrutura com tendas e banheiros químicos nas dependências do Caps II, que abrigou os foliões da chuva. Foram servidos lanches e bebidas não alcoólicas.

 

ALTERNATIVA – Os Centros de Atenção Psicossocial foram criados para substituir as internações em hospitais psiquiátricos (Portaria GM nº 336/2002), e ser um lugar de referência e tratamento para pessoas com transtornos mentais. A iniciativa oferece atendimento à população da sua área de abrangência e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

 

O Caps II de Taguatinga existe de 2006 e realiza cerca três mil atendimentos por mês.

 

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Foto: Mariana Raphael

Leia também...