Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/06/13 às 19h02 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Carretas da Mulher em Taguatinga, São Sebastião e Riacho Fundo I

COMPARTILHAR

Realização de exames e prevenção de doenças


Moradoras de São Sebastião, Taguatinga e do Riacho Fundo I são beneficiadas pelos serviços prestados nas Unidades Móveis de Saúde da Mulher, da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Até dia 5, o atendimento continua em São Sebastião, no estacionamento do centro de saúde número 01 e em Taguatinga, em frente a Administração Regional. A terceira carreta fica até sexta-feira (28), na Administração Regional do Riacho Fundo I.

Em São Sebastião, 750 exames foram realizados pela carreta da mulher em uma semana. Além das mamografias, preventivo de câncer de útero (Papanicolau) e ultrassonografia, os profissionais de saúde de São Sebastião efetuam exames de triglicerídios, colesterol e glicemia. Somente na manhã dessa segunda-feira (24) foram realizados mais de 100 exames.

Para o médico clínico Roberto Corte “é importante fazer tais exames para prevenção de doenças do aparelho circulatório, entre elas infarto e acidente vascular cerebral “.

Miraci Caldas, 66 anos, moradora do Bairro João Cândido, realizou pela segunda vez exames de mamografia e preventivo. “O atendimento foi muito bom, gostei muito. Foi bem mais fácil do que eu esperava, saio daqui satisfeita”, disse Miraci.

A moradora do Setor Oeste, quadra 101, Maria Rita da Silva, 47 anos, também fez exame preventivo, mamografia e exames de sangue . “Eu fui bem recebida, tive um ótimo atendimento e para completar ainda fiz mais três exames de sangue que eu não esperava fazer. Obrigada mesmo”, enfatiza Maria Rita.

Segundo o coordenador de Saúde da Regional de São Sebastião, Marcus Costa, “ a prevenção é a melhor forma de cuidar da saúde. A carreta da mulher é recebida com festa pela comunidade. Fazer o exame previne e dá a possibilidade de detectar o câncer de mama e de colo uterino na fase inicial o que possibilita tratamento precoce e em sua maioria a cura da doença,” ressalta o coordenador.