Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/10/13 às 18h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

Ceilândia aprimora atendimento em saúde mental

COMPARTILHAR

Ambulatório de especialidades terão mais vagas


Os pacientes do ambulatório de psiquiatria da Coordenação Geral de Saúde de Ceilândia (CGSC), que estejam estabilizados em seus tratamentos, serão atendidos nos centros de saúde próximos às  residências, por médicos da atenção básica que foram capacitados para dar continuidade aos cuidados terapêuticos.

“Queremos normatizar o encaminhamento dos pacientes da psiquiatria para a atenção básica para que eles sejam acolhidos e possam manter equilíbrio no tratamento” diz a psiquiatra Liamar Magalhães.

O coordenador de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Augusto César de Farias, informa que o encaminhamento dos pacientes para a atenção básica propicia a disponibilidade de novos horários nos ambulatórios de especialidades. “Criamos um fluxo de atendimento e ofertamos mais vagas para usuários na rede pública de saúde”, ressalta Augusto César.

Liamar Magalhães ressalta que boa parte dos pacientes do ambulatório de psiquiatria já está inserida em grupos de atenção básica, como hipertensão ou diabetes. “Eles não terão dificuldade de se adaptar e se houver alguma intercorrência poderão voltar para o ambulatório”, informa.

O matriciamento é uma nova forma de produzir saúde, onde a integração entre os serviços básicos interagem mais com os de média e alta complexidade. Os médicos especialistas dão o suporte necessário para os profissionais dos centros de saúde e das equipes da Estratégia Saúde da Família.

“Vamos nos reunir semanalmente com os médicos para discutir os casos, avaliar conduta e medicação, para dar o suporte necessário a uma boa assistência aos pacientes”, diz Liamar.

Todos estes procedimentos adotados em Ceilândia obedecem a determinações da Organização Mundial da Saúde (OPAS) e políticas implementadas pelo Ministério da Saúde para a assistência adequada de saúde mental.

No Distrito Federal há ambulatórios de psiquiatria nas regionais de saúde do Gama, Brazlândia, Santa Maria, Paranoá, Sobradinho, Guará, Asa Norte e Ceilândia, além dos hospitais de Base e São Vicente de Paula, Instituto de Saúde Mental, CAPS, Policlínica de São Sebastião e na Vila Planalto. O matriciamento também é realizado no Núcleo Bandeirante, Samambaia, Planaltina, Candangolândia e Recanto das Emas.

Regina Célia