Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/12/14 às 13h44 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Centro de Saúde do Guará ultrapassa 500 consultas de Aids

COMPARTILHAR

Unidade é referência no atendimento especializado em DSTs e distribui medicação gratuita

BRASÍLIA (23/12/14) – Há três meses em funcionamento como Centro de Referência em Doenças Sexualmente Transmissíveis, o Centro de Saúde nº 2 do Guará já realizou mais de 500 atendimentos a portadores do vírus HIV. O local recebeu investimentos e passou a contar com uma Unidade de Dispensação de Medicamento (UDM) específica para DST/Aids.

A unidade presta atendimento integral aos usuários por meio de uma equipe multiprofissional composta por médico infectologista, enfermeiros, farmacêutico, psicólogo, nutricionistas e assistente social.

Além da equipe de profissionais de saúde, o centro tem capacitado seus servidores, desde a segurança aos profissionais de limpeza, devido à peculiaridade de alguns usuários que procuram a unidade.

“Uma das questões é a do nome social, já que lidamos com travestis e transexuais, que possuem um nome na documentação, mas querem ser chamados de outra maneira. Utilizar nome social é um direito deles”, ressaltou Paulo César de Azevedo, gerente da unidade.

A pessoa que suspeitar de infecção pelo vírus da Aids pode fazer o teste rápido no acolhimento do centro, que está capacitado para um atendimento feito de maneira discreta e também para detectar outras necessidades do usuário, como apoio sociológico ou assistência social. Se o resultado for positivo, o paciente realizará o exame laboratorial e, só depois dessa confirmação, que leva menos de uma semana, será agendada a primeira consulta com um médico.

Apesar da quantidade de consultas, o centro fornece o tratamento de retrovirais a apenas 72 pacientes cadastrados. A cifra se deve, segundo Paulo César, ao fato de que os usuários podem pegar a medicação em qualquer centro de referência do DF e, normalmente têm vergonha de fazer a solicitação dos remédios no mesmo local onde moram.

SUPORTE – Desde o dia 1 de dezembro, o centro começou a oferecer aos portadores do vírus um grupo de apoio, conhecido na unidade como Grupo de Adesão.
De acordo com a coordenadora de DST-Aids da regional do Guará, Maria Madalena Yoshimoto, a ideia em relação ao Grupo de Adesão é continuar com reuniões mensais e depois aumentar a frequência. “É um grupo muito dinâmico, democrático do qual podem participar, inclusive, familiares”.

ATENDIMENTO – Quem teve relações sexuais desprotegidas e tem medo de ter contraído o HIV pode procurar o Centro de Saúde n° 2, que fica na QE 17, do Guará II, nos seguintes horários:
Segunda-feira: 13h às 18h.
Terça-feira: 7h às 12h e 13h às 18h.
Quarta-feira: 13h às 18h.