Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/05/21 às 18h27 - Atualizado em 7/05/21 às 19h02

Cirurgias eletivas que não necessitam de leito de UTI de retaguarda são retomadas na rede pública

COMPARTILHAR

Decisão leva em conta o cenário epidemiológico do momento e a abertura do hospital de campanha do Gama

 

JOHNNY BRAGA, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

A Secretaria de Saúde autorizou a retomada das cirurgias eletivas que não necessitam da reserva de um leito de UTI pós-cirúrgico. Desde fevereiro, os procedimentos haviam sido suspensos em toda a rede pública de saúde, sendo autorizados somente nas especialidades de oftalmologia, oncologia, cardiologia, transplantes, além dos judicializados.

 

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Segundo a secretária adjunta de Assistência à Saúde, Raquel Beviláqua, a liberação dos procedimentos ocorreu após análise técnica da pasta considerando o cenário epidemiológico atual da covid-19. “Hoje, a taxa de transmissão do coronavírus está em 0,98 e a ocupação dos leitos com suporte de ventilação mecânica está em 80,2%”, destacou a secretária que explicou o esforço da pasta para possibilitar a retomada.

 

“Esse retorno gradual também foi possível graças ao aumento da oferta dos leitos do Hospital de Campanha do Gama. Desta forma, iniciamos a desmobilização dos leitos de modo a permitir a retomada dos serviços de cada unidade”, afirma.

 

Semanalmente, o cenário epidemiológico no Distrito Federal será analisado, bem como os estoques de medicamentos usados na intubação e na sedação dos pacientes. Atualmente, a rede está abastecida desses insumos.