Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/07/21 às 10h12 - Atualizado em 1/07/21 às 16h08

CrisDown passa a oferecer Shantala em casa via chamada de vídeo

COMPARTILHAR

A ideia é resguardar mães e bebês durante a pandemia. Saiba como funciona o serviço

 

LÍVIA DAVANZO, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

O Centro de Referência Interdisciplinar em Síndrome de Down (CrisDown) do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) passou a oferecer a Shantala em casa, por meio de chamada de vídeo. A técnica combina o toque, a aplicação de óleo, a massagem e o alongamento suave do corpo do bebê, e é uma das Práticas Integrativas em Saúde (PIS) ofertadas na rede pública.

 

Miguel recebendo a shantala pela mãe, em casa – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A ideia, segundo a terapeuta ocupacional do CrisDown, Roberta Vieira, é resguardar mamães e bebês nesse contexto da pandemia. “A ida ao hospital pode apresentar um risco para os bebês, então é importante que permaneçam em casa para se protegerem. Assim, foi pensada uma alternativa para atender as mães e os bebês de forma acolhedora e humanizada”, destaca.

 

A Shantala já ocorria em grupos presenciais, antes da pandemia e, agora, foi retomada de forma virtual. Nesse primeiro momento, três mães participam do grupo montado pela terapeuta ocupacional e iniciado no dia 25 de junho. De acordo com Roberta, as sessões duram cerca de 40 minutos. “A primeira videochamada foi para ensinar a técnica, conversar com as mães sobre os benefícios da Shantala, quando e como fazer, além das contraindicações. Elas também receberam um encarte ilustrativo com as informações”, relata.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

No segundo encontro, Roberta avalia como foram os dias posteriores, se as mães tiveram alguma dificuldade na aplicação da técnica e recorda os movimentos com o intuito de reforçar a correta utilização da Shantala. “Inicialmente, espero que sejam quatro encontros semanais e, depois, passe para pelo menos um encontro mensal”, aponta. A terapeuta ocupacional reforça ainda a importância dos encontros para o compartilhamento de experiências entre as mães e o fortalecimento da rede de apoio.

 

Uma das mamães a aderir à novidade foi Valdirene Viana Braz, 41 anos, mãe do pequeno Miguel, de um ano e sete meses. Ela revela estar feliz com o serviço e por ter a possibilidade de integrar o grupo. “O Miguelzinho está tendo um ótimo desenvolvimento. Só tenho a agradecer a equipe pela dedicação, carinho e a forma com que cuidam das nossas crianças”, comemora.

 

Além disso, a moradora de Planaltina diz estar mais tranquila por não ter que se deslocar até o Hran. “Eu ficava muito insegura por conta do ambiente hospitalar. Essa doença (Covid-19) é muito perigosa, principalmente para os nossos bebês que têm imunidade muito baixa”, desabafa.

 

Para receber a massagem, Roberta alerta que o bebê não pode estar com febre, sentindo dor ou ter tomado vacina recentemente. É importante que a mãe ou outra pessoa autorizada a aplicar a técnica na criança esteja tranquila e com as mãos bem higienizadas.

 

Benefícios

 

Roberta aponta que a Shantala traz inúmeros benefícios para o bebê, tais como melhora da coordenação e do tônus muscular, consciência corporal, alívio de cólicas, reduz o estresse e traz tranquilidade ao bebê, melhorando a qualidade do sono. Além disso, fortalece o vínculo entre a mãe e o bebê.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A terapeuta ocupacional explica que o grupo foi pensado em conjunto com a nutrição, pois o óleo de gergelim, indicado para a massagem, possui propriedades nutritivas e auxilia no ganho de peso. “Os bebês com síndrome de down, principalmente os que possuem cardiopatia, apresentam dificuldade no ganho de peso”, ressalta.

 

Dessa forma, o serviço de Shantala em casa é voltado para as mães acolhidas no CrisDown, que estejam sendo acompanhadas pelo serviço e que estão com bebês de até dois anos e baixo peso. Antes do início das sessões, a equipe pede o peso da criança e monitora o indicador ao longo da aplicação da técnica.

 

Mesmo com a retomada das atividades presenciais, Roberta planeja continuar com as videochamadas, tendo em vista a facilidade que isso gera para as mamães.

 

Como participar

 

Quem tiver interesse em participar, pode enviar uma mensagem para o telefone temporário do CrisDown (61) 9 9448-0691 e aguardar o contato da equipe. O telefone não recebe chamada, apenas mensagens.

 

Clique aqui e saiba mais sobre Shantala.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

Leia também...