Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/05/17 às 17h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

Decreto define novas estruturas para três áreas da Saúde

COMPARTILHAR

Objetivo é melhorar fluxos de trabalho

BRASÍLIA (31/5/2017) – O Fundo de Saúde, a Subsecretaria de Gestão de Pessoas e, com maior ênfase, a Diretoria de Assistência Especializada (Diase) estão com nova estrutura administrativa. As mudanças estipuladas pelo Decreto nº 38.234 foram publicadas no Diário Oficial do Distrito Federal desta quarta-feira (31). O objetivo é melhorar os fluxos de trabalho nas três áreas.

Ligada à Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde (Sais), a Diase será composta por sete gerências para acompanhar e apoiar os serviços hospitalares e ambulatoriais da atenção secundária e terciária. Com isso, foram criadas três gerências de serviço: Cirúrgico, Ambulatorial e de Internação.

Além disso, houve a mudança dos nomes das quatro já existentes. Com isso, a Gerência de Assistência Intensiva passou a se chamar Serviço de Terapia Intensiva; a de Apoio Diagnóstico se tornou Serviço de Apoio Diagnóstico; e a de Recursos Médicos Hospitalares foi denominada Acompanhamento de Assistência Clínica e Cirúrgica. Por fim, a Gerência de Cuidados ao Câncer agora se chama Assistência Oncológica.

“Antes, vários setores da Diase eram absorvidos em uma só gerência. Com essa nova estrutura, descentralizamos as atividades voltadas para área cirúrgica, ambulatorial e de internação e vamos melhorar os fluxos das atividades”, explicou a diretora da Diase, Adriana Sobral.

No Fundo de Saúde, a Diretoria de Acompanhamento de Despesa, criada em novembro de 2016 com duas gerências, sendo uma de Acompanhamento da Despesa Contratual e outra de acompanhamento da Despesa Imobiliária, passou a contar com uma terceira gerência: a de Acompanhamento de Fornecimento, que cuidará exclusivamente da análise de pagamento das aquisições feitas por atas de registro de preço.

“Essa área era responsabilidade da Gerência de Acompanhamento da Despesa Contratual mas, devido ao grande volume de processos, redistribuímos o trabalho. A ideia é fazer o melhor acompanhamento diferenciado para o fluxo dos pagamentos das aquisições, que envolvem compras de itens essenciais como medicamentos e insumos laboratoriais”, explicou a gerente de Acompanhamento de Fornecimento, Patrícia Machado.

Já a Subsecretaria de Gestão de Pessoas (Sugep) ganhou uma Diretoria de Pagamento. “Para serem processados, os processos relacionados à folha de pagamento dependiam da Diretoria de Administração de Profissionais, que também cuidava de assuntos como aposentadoria e férias. Agora, esse setor terá autonomia para cuidar exclusivamente da folha e desempenhar de maneira mais rápida suas atividades”, explicou o diretor de Administração de Profissionais, Hugo Alencar.

A diretora-substituta de Desenvolvimento Organizacional, setor responsável por instituir as mudanças, Maria Cataline Alves Costa, lembrou que as alterações na estrutura administrativa da Secretaria de Saúde começaram com a publicação do decreto 36.918 em 2015, bem como do decreto 37.057 de janeiro de 2016, que estabeleceu as superintendências, unidades de Referência Distrital e Administração Central. “Agora, estamos fazendo ajustes que estão em consonância com essas mudanças iniciadas para melhorar os fluxos de trabalho, de acordo com as competências de cada área”, finalizou.

 

Leia também...