Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/02/14 às 13h41 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Depressão pós-parto afeta até 30% das mulheres

COMPARTILHAR

Atendimento especializados no HMIB ajuda a evitar o transtorno


A expectativa e ansiedade que envolvem a gravidez podem se transformar em tristeza e melancolia, além de provocar alterações graves no sono, humor e apetite, que caracterizam a depressão pós-parto.

A psicóloga da Secretaria de Saúde, Alessandra Arrais, que estuda há 13 anos as causas e sintomas do transtorno, trabalha no Centro Obstétrico do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), especializado no atendimento às gestantes.

A unidade chega a realizar mais de 70 partos por dia. Segundo a psicóloga, a depressão aparece de três a quatro semanas após o parto e afeta de 20% a 30% das mulheres, por isso, é importante estar atenta às transformações comportamentais e psicológicas para prevenir os sintomas desde a gestação.

A especialista destaca seis atitudes para um pós-parto saudável: 
1 – Minimize conflitos: a gestação é um momento em que a mulher precisa de tranqüilidade para lidar com as transformações do corpo. Passeios, exercícios e momentos de tranqüilidade são importantes para relaxar.

2 – Organize a sua vida financeira: problemas financeiros são grandes geradores de conflitos na família. Cursos e aplicativos gratuitos são uma boa alternativa para melhorar a economia doméstica. Além disso, as maternidades possuem equipes de serviço social que dão suporte às gestantes e explicam os direitos.

3 – Prepare-se física e psicologicamente: é equivocado achar a maternidade algo tão instintivo e natural que não é preciso se preparar. Principalmente as mães de primeira viagem devem buscar sites, livros e os serviços da Secretaria de Saúde do DF para prevenir a depressão pós-parto e possibilitar uma gravidez tranqüila.

4 – Evite mudanças bruscas: a gestação é um momento que a mulher precisa de estabilidade. Mudança de emprego, mudança de casa devem ser evitados nessa fase.

5 – Amplie a rede de apoio: Pedir ajuda nos afazeres domésticos e nos cuidados com o bebê, conversar com amigos e familiares são algumas atitudes que evitam possíveis transtornos de humor.

6 – Busque ajuda: Caso observe quadro de tristeza constante e persistente durante e após o parto, não tenha medo de buscar ajuda. A Rede Pública de Saúde do Distrito Federal oferece às grávidas e mães de recém nascidos serviços especializados.

Serviços
– Palestra para as gestantes: ministrada pela equipe de enfermagem que ensina os primeiros cuidados com o bebê.
• Onde: HMIB
• Quando: 2º e 4º sábados do mês
• Para participar: ligar na gerência de enfermagem 3445-7661

– Pré-natal psicológico: o pré-natal psicológico é um atendimento pioneiro na rede e está voltado à integração da gestante e da família a todo o processo gravídico-puerperal, por meio de encontros temáticos em grupo com ênfase psicoterápica para gestantes e mulheres no pós-parto. 
• Onde: HMIB
• Quando: as terças-feiras às 15h 
• Para participar: Para inscreve-se no projeto as mães devem entrar em contato por meio do telefone 9987-7346.

– Hipnoterapia no parto: técnicas de relaxamento para controle da dor no parto
• Onde: HMIB
• Quando: as sextas-feiras 
• Para participar: as mães devem entrar em contato por e-mail no endereço gestart.perinatal@gmail.com.
– Atendimento nos Bancos de Leite: atendimento com pediatras e enfermeiros para tirar duvidas sobre amamentação e cuidados com o bebê. 
• Onde: HMIB
• Quando: atendimento de segunda a sexta das 8h às 18h 
• Para entrar em contato: 3445-7597

Por Ana Luiza Greca e Ludmila Mendonça, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226

Leia também...