Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/08/20 às 9h30 - Atualizado em 6/08/20 às 18h44

Testes sorológicos para detectar Covid-19 já estão disponíveis

COMPARTILHAR

Saiba quando o teste é recomendado e onde fazê-lo. DF dispõe de 300 mil unidades doadas pela Receita Federal

JOHNNY BRAGA, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

As unidades da rede pública de saúde do Distrito Federal dispõem de dois tipos de testes para detectar a Covid-19: o RT-PCR (swab nasal), considerado pelos especialistas a técnica padrão ouro no diagnóstico da doença, e o sorológico, que detecta anticorpos IgM em plasma ou soro. Os dois testes são feitos em pessoas que apresentam sintomas da Covid-19. No teste swab é utilizado um cotonete para colher amostra da mucosa do fundo do nariz. Já o sorológico, diferente do teste rápido em que se colhe uma gota de sangue, é feito a partir da coleta de sangue venoso em um frasco para que a amostra seja processada em centrífuga de laboratório.

 

Arte: Érick Alves

Todas as unidades básicas de saúde estão abastecidas com os testes swab. Já o exame que requer a coleta de sangue estará disponível, a partir desta terça-feira (4), em todas as UBSs das Regiões de Saúde Norte, Central, Centro-Sul e Leste. Nas Regiões de Saúde Sul e Sudoeste, os exames não serão feitos em todas as unidades. Desta forma, quem reside nessas regiões deve procurar a unidade básica referência de sua quadra e, caso essa UBS não faça o teste, haverá o encaminhamento para fazê-lo em outra unidade, ou hospital.

 

Exame sorológico utiliza centrífuga para processamento em laboratório – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Quem tiver sintomas da Covid-19 e residir em Ceilândia, ou Brazlândia, deve procurar a UBS mais próxima de sua casa onde será atendido, avaliado e, caso necessário, poderá ser encaminhado para fazer o teste na UPA ou hospital.

 

Veja as unidades básicas de saúde em que os testes sorológicos são feitos:

 

Arte: Érick Alves

Quando e onde o teste pode ser feito

 

Em caso de sintomas da doença causada pelo novo coronavírus Sars-CoV-2, o cidadão deve procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência. Após avaliação criteriosa, o profissional de saúde indicará o exame ideal a ser feito. O teste RT-PCR é recomendado para pacientes que apresentam sintomas a partir do terceiro dia até o sétimo.

 

Teste RT-PRC é oferecido na atenção primária – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O sorológico é feito a partir do décimo dia dos sintomas, porque a produção de anticorpos IgM contra a Covid-19, pelo organismo humano, começa entre o sétimo e o décimo dia após a exposição viral, sendo o décimo quarto o pico do nível de IgM, que começa a diminuir posteriormente.

 

Por isso, é orientado que as coletas com esse tipo de exame ocorram, preferencialmente, nesse período após a exposição viral, em que há maior concentração desse anticorpo.

 

Testes detectam os anticorpos IgM no sangue – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Resultado

 

O resultado do teste sorológico será disponibilizado após 48 horas. A equipe da UBS referência da região de residência também entrará em contato, por telefone, para informar o resultado, como já é feito com os testes RT-PCR.

 

Diferente dos testes rápidos distribuídos anteriormente, os testes sorológicos são processados em laboratório – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Análise

 

Os 300 mil testes sorológicos que foram doados pela Receita Federal ao DF requerem processamento em laboratório para se obter o resultado. Como a maioria das unidades básicas não dispõe de estrutura para centrifugação, a Secretaria de Saúde organizou o fluxo de coleta na Atenção Primária.

 

Antes de serem distribuídos aos laboratórios, uma amostra dos testes foi encaminhada para análise no Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), para avaliação do teste da marca.

 

Testes rápidos sorológicos já estão disponíveis nos laboratórios da rede pública de saúde do DF – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

As unidades testadas apresentaram desempenhos de sensibilidade e especificidade satisfatórios, conforme laudo encaminhado à Secretaria de Saúde. Dessa forma, estão de acordo com os valores declarados pelo fabricante, que são: sensibilidade de 91,29% (variando entre 87,58% e 94,18%); especificidade de 98,34 % (variando entre 95,81 e 99,55%).

 

Depois do exame

 

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO