Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/05/15 às 11h34 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

DF imunizou 57,9% do público-alvo contra a gripe e prorroga vacinação

COMPARTILHAR

Novo prazo encerra em 3 de junho em 116 postos da Secretaria de Saúde

BRASÍLIA (22/5/15) – A Secretaria de Saúde prorrogou até 3 de junho a vacinação contra a gripe no Distrito Federal, onde a imunização alcançou 57,9% da população alvo, ou seja, 352.612 pessoas. O número é considerado muito positivo, já que no restante do país o índice médio foi de 40%.

“O Distrito Federal teve um resultado superior, um avanço importante. Estamos convocando novamente todas as pessoas que fazem parte da nossa população alvo para buscar a vacinação em um dos 116 postos e atingirmos a meta de 80% até o fim do prazo”, destacou a diretora de Vigilância Epidemiológica, Cristina Segatto.

A vacinação protege contra os vírus H1N1, H3N3 e Influenza B. “Mais importante do que prevenir a gripe, é evitar doenças mais graves, como a pneumonia que pode levar ao óbito, principalmente, para idosos e crianças menores de 5 anos”, reforçou a diretora.

De acordo com a chefe do Núcleo de Imunizaçaõ da SES, Eudóxia Dantas, a partir de agora, o foco da campanha será nos grupos que estão com mais dificuldade de alcance da cobertura. “De 4 a 21 de maio, os grupos que menos se vacinarão foram as crianças entre 6 meses e menores de 5 anos (46,8%) e gestantes (51,3%)”, disse.

Já entre os grupos que mais buscaram a vacina até agora foram o de idosos, que chegou a atingir o quantitativo de 71,4%, pacientes com comorbidade – doenças crônicas – (62,9%) e servidores da saúde (56,3%).

Por regional, as que já atingiram a meta foi o Guará, com 83,3% das pessoas vacinadas, Núcleo Bandeirante (81,4%), e Taguatinga com a menor adesão (35,1%). As demais ficaram abaixo da média.

PRIORIDADE – Segundo a chefe do Núcleo de vacinação, não haverá abertura da vacina para outros grupos, a não ser os que são considerados prioritários, entre eles, gestantes, puérperas (mulheres no período de 45 dias após o parto), população acima de 60 anos, trabalhadores de saúde, pessoas com doenças crônicas, população indígena e privada de liberdade, além das crianças a partir de 6 meses e menores de 5 anos.

“No caso das crianças que nunca tomaram a vacina, ela deve receber duas doses, sendo a primeira agora e a segunda depois de 30 dias”, alertou. “Também vale ressaltar para a população que o quanto antes a pessoa tomar a vacina, melhor será reduzida as chances de contrair a gripe, porque ela vai ocorrer nesse próximo período”, complementou Eudóxia.

ALERTA – Quem possui alergia severa a ovo ou apresentou algum sintoma de alergia anteriormente por ter tomado a vacina, não poderá ser imunizado.

VACINAÇÃO DOMICILIAR – Quem não tem condições de se deslocar até a unidade mais próxima da sua casa por estar acamado, pode ligar para o Disque Saúde 160 para agendar a vacinação. O mesmo vale para entidades como instituições de idosos.