Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/10/16 às 17h53 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Dia da Ressuscitação Pulmonar reúne centenas de pessoas no Parque de Águas Claras

COMPARTILHAR

Evento promovido pelo Samu teve oficinas de massagens cardíacas e medição de pressão arterial e glicemia.

BRASÍLIA (3/10/16) – Mais de 500 pessoas passaram neste domingo (2) pelo Parque de Águas Claras para celebrar com o CPRDay, Dia da Ressuscitação Pulmonar promovido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-DF). Além da massagem cardíaca quem participou pode verificar a pressão arterial e a glicemia.

Idealizado pela Organização Mundial de Saúde, o CPRDay (em inglês, a sigla CPR significa Cardiopulmonary Ressuscitation) pretende chamar a atenção para a importância dos primeiros socorros nas vítimas de parada cardiorrespiratória. Internacionalmente, o Dia da Ressuscitação Pulmonar é celebrado em 27 de maio.

Além do diretor do Samu-DF, Rafael Vinhal, participaram do evento, o Secretário de Saúde, Humberto Fonseca e a secretária adjunta Eliene Berg. Durante toda a manhã, profissionais de saúde ensinaram à população como fazer a massagem cardiopulmonar, importantíssima para aumentar as chances de sobrevivência de uma vítima de parada cardiorrespiratória. Adultos e crianças participaram das oficinas que ofereceram mais de 100 bonecos do Núcleo de Educação e Pesquisa do Samu, especialmente criados para simular os procedimentos.

“Essa é uma iniciativa importantíssima do Samu, porque é vital a identificação precoce dos sintomas de parada cardiorrespiratória e a necessidade de agir rápido nessas horas”, disse Humberto Fonseca. “A cada minuto que uma vítima de parada cardiorrespiratória fica sem receber a massagem cardiopulmonar, diminui de sete por cento a 10% a sua chance de sobrevivência”, explicou o secretário.

“Enquanto se espera a chegada de socorro, é fundamental que a vítima receba a massagem”, emendou o diretor do Samu-DF, Rafael Vinhal.

Durante as oficinas, quem passou pelo Parque de Águas Claras aprendeu como proceder com uma vítima de parada cardiorrespiratória. Primeiro, é preciso verificar se a pessoa está ou não consciente, fazendo perguntas diretas a ela, ao mesmo tempo em que se dá batidas com a mão em cunha na sua clavícula. Se não houver resposta, deve-se verificar a respiração, caso não haja, o próximo passo é chamar o socorro do Samu (pelo número 192) ou do Corpo de Bombeiros (193). E começar, então, a proceder à massagem, que é feita com as duas mãos no peito da vítima.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Levam ao óbito o mesmo número de vítimas de câncer, doenças respiratórias crônicas, acidentes e diabetes mellitus combinados. Segundo Dados da Organização Mundial de Saúde, de cada 100 mil brasileiros que morreram em 2004, 341 foram vítimas de doenças cardiovasculares. É mais que o dobro da taxa de mortalidade por câncer no Brasil no mesmo período. Aproximadamente metade das mortes por doenças cardiovasculares acontecem por parada cardíaca súbita.

Foi a segunda vez que o Samu-DF promoveu em Brasília o CPRDay. Todos os participantes receberam um kit de lanche, com sucos e biscoitos. Professores e alunos da Academia de Música Musiflex aninaram a manhã com diversas apresentações.