Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/01/19 às 9h40 - Atualizado em 11/01/19 às 9h56

É tempo de se prevenir contra a febre amarela

COMPARTILHAR

 

 

Verão. Época de temperaturas altas e quando, também, aumenta o número de ocorrência de casos de febre amarela em humanos. Esta sazonalidade, que vai de dezembro a maio, exige cuidado redobrado para evitar a doença. Quem nunca vacinou, deve procurar se proteger.

 

A imunização é principal forma de prevenir, principalmente para quem deseja viajar para certas regiões do Brasil ou para fora do país. São necessários 10 dias para que a dose, única para a vida toda, faça o efeito desejado. Quem tomou a vacina em algum momento da vida, não precisa de nova dose.

 

No caso de crianças, se já tiverem alguma dose do Calendário Nacional de Vacinação em atraso, ela pode ser aplicada ao mesmo tempo com a da febre amarela, com exceção da vacina tríplice viral (que protege contra sarampo, rubéola e caxumba) ou da tetra viral (que protege contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela).

 

Caso a criança não tenha recebido a vacina para febre amarela nem a tríplice viral ou tetra viral e for atualizar a situação vacinal, a orientação é receber a dose de febre amarela e agendar a aplicação da tríplice viral ou da tetra viral para 30 dias depois.

 

PÚBLICO-ALVO – Devem ser imunizadas crianças a partir dos nove meses de idade até os 59 anos de idade. Pessoas acima dos 60 anos deverão ser vacinadas somente se residirem ou forem se deslocar para áreas com transmissão ativa da febre amarela e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina.

 

Outros grupos também possuem restrições para vacinar e há outros, ainda, que não devem ser imunizados de forma alguma. Confira infográfico.

 

NÚMEROS – Em 2018, foram confirmados dois casos de febre amarela em humanos, sendo um autóctone e outro importado de Guarujá (SP), e três ainda se encontram em investigação. O primeiro evoluiu para a cura e o caso de São Paulo veio a óbito.

 

Durante todo o ano passado, foram aplicadas pouco mais de 100 mil doses de vacina contra a febre amarela, contando as campanhas e a rotina, em todas as faixas etárias.

 

 

Alline Martins, da Agência Saúde

Arte: Danielle Freire

Foto: Mariana Raphael/Saúde-DF