Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/12/18 às 11h15 - Atualizado em 3/12/18 às 12h32

Escola Superior Ciências da Saúde faz colação de grau de formandos de 2018

COMPARTILHAR

 

A Escola Superior Ciências da Saúde (Escs) realizou a colação de grau de 137 novos médicos e enfermeiros. Colaram grau 60 enfermeiros e 14 médicos, em cerimônia conjunta no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A solenidade de formatura ocorreu noite da última quarta-feira (28/11).

 

Novos profissionais de Medicina e de Enfermagem se formam na Escs.

 

Durante o mês de novembro, foram realizadas três colações de grau antecipadas de 63 médicos, atendendo à solicitação dos formandos que participaram da seleção do Programa Mais Médicos e que foram convocados em concursos públicos do Distrito Federal e de outros estados. A Escola Superior de Ciências da Saúde formou a 13ª turma de Medicina e a 7ª de Enfermagem.

 

A solenidade contou com a presença do secretário de Saúde, Humberto Fonseca, que destacou o compromisso da escola e da secretaria na formação de profissionais que atuam pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e para o SUS. Em ambos os cursos, a prática pedagógica ocorre nos serviços de saúde da pasta.

 

FORMAÇÃO ÉTICA – A diretora-geral da Escs, Marize Biazotto, parabenizou os formandos e destacou o papel da Secretaria de Saúde do Distrito Federal como fomentadora dessa formação, uma vez que a escola é vinculada à SES-DF.

 

A coordenadora do curso de medicina, Vanessa Cardoso, lembrou do diferencial da Escs na formação humanista e ética dos novos profissionais de saúde, com compromisso social e capacitado para o atendimento em todos os níveis de atenção à saúde. “Muitos dos nossos médicos voltam a atuar no SUS, seja na rede de saúde do DF, por meio do ingresso na residência médica, seja como profissional, por meio do ingresso via concurso público para a carreira médica da Secretaria de Saúde. Além disso, em nível nacional, muitos estão se inscrevendo para o Programa Mais Médico, podendo contribuir nas mais diversas localidades e comunidades dentro do nosso país”, atestou a coordenadora.

 

O médico goiano Arnaldo Machado Neto, 24 anos, reforça essa perspectiva de voltar a atuar no SUS e colocar em prática tudo o que aprendeu nos seis anos de formação na graduação de Medicina.  “Na Escs, tivemos a oportunidade de presenciar a realidade da assistência na rede pública de saúde desde o primeiro ano de estudo, sob supervisão de docentes e preceptores”, ressaltou Neto. O médico passou em um concurso em Santa Catarina e trabalhará como médico de saúde mental.

 

Vários já foram aprovados em concurso público ou vão atuar no programa Mais Médicos.

 

PROFISSIONALISMO – O coordenador do curso de graduação em Enfermagem, Rinaldo Neves, falou da alegria em acompanhar a caminhada desses quatro anos de formação dos estudantes de enfermagem, que, agora, estão entrando no mercado de trabalho. “O Distrito Federal ganha enfermeiros formados e preparados para atuarem em todos os cenários de saúde: na atenção hospitalar e na atenção primária. Eles tiveram a vivência da metodologia ativa, atuando, desde o primeiro ano, na assistência, supervisionados por profissionais docentes capacitados. Agora, irão prestar serviço de qualidade à comunidade, principalmente, do DF”, ressaltou Souza.

 

A enfermeira brasiliense recém-formada, Ana Tereza Bezerra, 25 anos, destacou a formação humanizada e a carreira a seguir. “Aprendi muito sobre a humanização do cuidado e, também, sobre a importância do conhecimento científico, porque a enfermagem é a ciência do cuidado. Agora, é abranger em relação à pesquisa científica e me preparar para começar a trabalhar como concursada do Hospital Universitário de Brasília (HUB) e atuar como enfermeira”, disse Ana Tereza.

 

 

Ascom – Escs/Fepecs

Fotos: Breno Esaki