Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/04/14 às 18h09 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Especialistas debatem formas de controle de infecção hospitalar

COMPARTILHAR

Evento focará nos cuidados dentro das UTIs Neonatais

Para marcar o dia Internacional do Combate à Infecção Hospitalar e o dia Mundial de Higienização das Mãos, profissionais da saúde participarão, no dia 6 (terça-feira), do I Seminário de Infecção em Neonatologia, no Salão Nobre da Legião da Boa Vontade (LBV), das 14h às 21h.

Segundo o infectologista do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), Felipe Teixeira de Mello Freitas, são três as principais causas de mortalidade neonatal – infecção, complicações da prematuridade e asfixia neonatal – a infecção representa 1/3 dessas mortes, além de ser a mais fácil de fazer a prevenção.

“Discutir esse assunto será importante para trocar experiências e uniformizar as condutas em relação ao controle de infecção dentro dos hospitais, além dos cuidados específicos com os prematuros”, informa Felipe Freitas.

Para o infectologista, simples hábitos como a higienização das mãos, o cuidado com dispositivos invasivos como sondas e drenos e uso racional de antibióticos podem evitar a disseminação de bactérias e vírus que colocam em risco a vida, principalmente de prematuros.

O evento é organizado pelo Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) e pela Coordenação de Neonatologia da Secretaria de Saúde com o apoio do Ministério da Saúde. É destinado a servidores de nível superior das Unidades de Terapia Intensiva Neonatais (UTIs) e os Núcleos de Controle de Infecção Hospitalar (NCIHs) de todas coordenações regionais.

O debate contará com a presença da neonatologista Roseli Calil – presidente da Comissão de Controle de Infecção da Maternidade da UNICAMP, e o neonatologista Paulo Margotto.

Por Ana Luiza Greca da Cunha, da Agência Saúde DF