Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/10/13 às 17h41 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

Especialistas em doenças do fígado, intestino e estômago discutem casos clínicos semanalmente

COMPARTILHAR

Equipes de médicos das especialidades de fígado, intestino e do aparelho digestivo (gastroenterologia) da Secretaria de Saúde se reúnem semanalmente para debater e estudar casos clínicos de pacientes, com o objetivo de melhorar o atendimento e diagnóstico de doenças.

As reuniões são realizadas às quartas-feiras e quintas-feiras, das 18h às 22h, alternadamente no auditório do Hospital de Base (Clube do Fígado), na Associação Médica de Brasília (Clube do Intestino, Reunião da Sociedade Brasileira de Gastrologia) e no Laboratório Brasiliense (Reunião de patologia do trato digestivo).

As equipes são formadas por gastroenterologistas, pneumologistas, endocrinologistas, reumatologistas, oncologistas, hepatologistas e cardiologistas. São objetos de estudos casos reais, tratamentos e biópsias de partes retiradas e o intuito é descobrir a cura de doenças como hepatite, cirrose, câncer, gastrite, inflamações do trato intestinal e digestivo e infecções.

Para a hematologista do Hospital de Base, Liliana Mendes, as reuniões multidisciplinares são importantes no diagnóstico e tratamento dessas áreas pois ambos estão intimamente ligados. “A busca por entendimentos multidisciplinares é de vital importância no tratamento de doenças. O fígado, por exemplo, quando adoecido pode prejudicar outros órgãos do corpo como pulmões, rins, coração e baço”. constata Liliana.

Casos Clínicos

As causas de hepatites podem ser virais (hepatites A,B, C, D, E), por uso de álcool, uso de drogas, autoimunes, dengue e todas podem ser tratadas. As doenças do estômago podem acarretar danos como úlceras e desenvolvimento de bactérias que, se não tratáveis a tempo, podem ser perigosas e causar mortes ou sequelas.

Entre as doenças do intestino são mais comuns a diverticulose (presença de pequenas bolsas projetadas para fora da parede intestinal), constipações e infecções por bactérias que também são tratáveis se diagnosticadas cedo.

Atendimento

Cerca de 100 pacientes são atendidos semanalmente no ambulatório de Hepatologia do Hospital de Base com exames, tratamentos e cirurgias. A equipe conta com cinco hematologistas, um residente da área hepatologia mais seis residentes de gastroenterologia, além de três alunos que acompanham o atendimento no ambulatório.

O ambulatório de Hematologia atende somente adultos as segundas e terças-feiras, das 7h às 20h. A consulta pode ser marcada pelo sistema de regulação no próprio hospital ou por encaminhamentos médicos de outras regionais ou postos de saúde. Os casos de crianças são encaminhados para o Hospital da Criança.

Alessandra Franco