Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/21 às 10h00 - Atualizado em 15/06/21 às 11h13

Estoques dos bancos de leite humano precisam continuar em alta para atender novas demandas

COMPARTILHAR

De janeiro a maio, doações subiram 9,45% em relação ao mesmo período do ano passado

 

LÍVIA DAVANZO, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Os bancos de leite humano do Distrito Federal coletaram de janeiro a maio 7.449,1 litros do alimento. O total representa um aumento de 9,45% em relação ao mesmo período do ano passado. Com isso, foi possível atender 10% a mais de receptores, ou seja, crianças que precisam do leite humano.

 

 

Apesar do aumento, a coordenadora dos Bancos de Leite Humano do DF, a médica Miriam Santos, destaca que o estoque varia muito e que as doações precisam continuar para manter os bancos abastecidos e salvar a vida dos bebês que precisam do alimento. “O aumento é positivo, mas quero pedir que as doações continuem, pois quanto mais leite coletarmos, mais crianças vamos conseguir atender”, pontua.

 

O Posto de Coleta de Samambaia foi o que se destacou em visitas domiciliares para o recolhimento dos potes. O local atende as regiões de Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo II e Santo Antônio do Descoberto. “Houve uma grande procura das mulheres dessas regiões. Queremos agradecer pelo gesto que ajuda a salvar tantos bebês”, agradece a médica.

 

Além disso, ela reforça que todas as mulheres que estão amamentando são potenciais doadoras. A orientação para aquelas que quiserem doar, é ligar para o telefone 160, opção 4 ou acessar o site Amamenta Brasília e se inscrever. As equipes do Banco de Leite Humano entram em contato para agendar a visita do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF).

 

Como funciona a visita domiciliar?

 

A coordenadora explica que a equipe do CBMDF, no dia da visita, recolhe os potes de leite coletados pela própria doadora. “Caso a mulher tenha alguma dúvida em relação à extração, pode procurar uma unidade de banco de leite para receber as orientações”, informa. Todo o material necessário para a coleta é deixado na residência da doadora antes da primeira extração.

 

Importância

 

A doação é um gesto solidário e ajuda a salvar vidas diariamente. “O leite humano é o melhor alimento para qualquer criança e fundamental para os bebês que estão doentes, internados nas UTIs neonatais precisando do alimento. Ele traz nutrientes para o crescimento e desenvolvimento, além de auxiliar no processo de defesa imunológica das crianças”, ressalta a médica.

 

 

A meta é manter o estoque mensal com no mínimo 1,5 mil litros ou mais. A coordenadora avalia que seria preciso coletar no mínimo dois mil litros por mês para atender as novas demandas. Em janeiro de 2021, foram coletados 1.332 litros de leite humano. Em fevereiro, foram 1.285,7 litros. Em março, o número subiu para 1.585,8 litros. Abril registrou uma queda e foram coletados 1.563,3 litros. Maio voltou a aumentar e fechou com 1.681,3 litros.

 

Mobilização

 

Ao longo do mês de maio, no qual se comemora o Dia de Doação de Leite Humano, e a Semana de Doação de Leite Humano, foram realizadas mobilizações nas redes sociais oficiais da Secretaria de Saúde e atividades virtuais para debater o tema e chamar a atenção para a importância das doações para a vida dos bebês.

 

Para mais informações, acesse a página dos bancos de leite.