Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/08/16 às 19h03 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Estudantes do mestrado profissional da ESCS vivenciam conhecimento no serviço

COMPARTILHAR

Disciplina de epidemiologia integra ensino e serviço em parceria com o Cieves/SES-DF

BRASÍLIA (5/8/2016) – Estudantes do Curso de Mestrado Profissional em Ciências para a Saúde 2016 (MPCS), da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), participaram, esta semana, de uma aula sobre epidemiologia, no Centro de Informações Estratégicas e Vigilância em Saúde (Cieves), vinculado à Direção de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (DIVEP-SES/DF), parceiro da atividade.

De acordo com o coordenador da disciplina, Levy Santana, o MPCS estimula a integração entre ensino, serviço e pesquisa, visando compreender as práticas e qualificação dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS).

“As aulas realizadas em campo são importantes no processo de construção do conhecimento porque o estudante não apenas ouve, mas vivencia o conteúdo da disciplina favorecendo o processo de aprendizagem. Esta é a oportunidade de entender em campo como funciona a vigilância epidemiológica no DF e como obter essas informações para utilizar na elaboração das atividades pedagógicas e científicas do mestrado” disse Santana.

PALESTRA – Na ocasião, os 18 estudantes matriculados na disciplina do mestrado participaram de palestra sobre o sistema de informação e saúde no DF e no Brasil, ministrada pela gerente de campo do Cieves, Gilmara Nascimento.

“O objetivo foi mostrar a organização de informação de saúde do Brasil, os principais sistemas, o potencial dos dados para a vigilância e a tomada de decisão para a pesquisa. Esses processos são fundamentais para os mestrandos da área da Saúde, uma vez que eles tomam conhecimento das referências já geradas pelo atendimento. Além disso, conhecem as atividades desenvolvidas pela própria SES e de outras unidades de Saúde, a fim de transformarem esses dados em ação para a tomada de decisão. Esse conhecimento e prática geram avanço e mudanças no serviço”, declarou Gilmara.

Para a representante de turma do MPCS 2016, Tatiane Boaretto, o mestrado profissional está sendo uma experiência muito interessante. Ela destaca as visitas aos cenários de Saúde, tornando o mestrado profissional mais presente nas atividades da SES, ajudando, desta forma, na assistência a partir das pesquisas que estão sendo realizadas.

“Temos a oportunidade de ter encontros com servidores convidados da SES e que lidam diretamente com o assunto a ser abordado na aula, trazendo a pratica aliada à teoria. Nessa palestra, assim como em outros momentos acadêmicos, tivemos contato com profissionais que atuam no Lacen-DF e sobre a realidade do trabalho”, disse Tatiane.