Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/07/20 às 19h52 - Atualizado em 22/07/20 às 11h54

Gama recebe mais uma edição do programa Sanear Dengue

COMPARTILHAR

Ao todo, foram vistoriados 1.180 imóveis e  inspecionados 6.499 depósitos de água

 

ÉRIKA BRAGANÇA, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

O trabalho de combate a dengue continua por todo o Distrito Federal e, nesta terça-feira (21), a região do Gama recebeu mais uma edição do Sanear Dengue. No último boletim, os dados da cidade ainda preocupam as áreas técnicas da Secretaria de Saúde porque contabilizam mais de 4 mil casos prováveis da doença.

 

As equipes envolvidas nessa ação visitaram 1.180 imóveis com 6.499 depósitos de água inspecionados nas quadras 04, 06, 10 e 12 do Setor Sul, além das quadras 30, 49 e 38 do Setor Leste. Foram 47 agentes na ação que ainda encontraram 214 imóveis fechados.

 

Agentes da Vigilância Ambiental em inspeção no Guará – Foto: Divulgação/Secretaria de Saúde

GUARÁ – Na segunda-feira (20), o Sanear Dengue passou pelo Guará I e II e contabilizou 1.104 imóveis vistoriados com quase 3 mil depósitos inspecionados. Nas localidades, os profissionais encontraram mais imóveis fechados que no Gama, foram 364 locais a que os agentes não conseguiram ter acesso. A cidade já registrou 2.679 casos prováveis de dengue.

 

AÇÕES – A diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) tem atuado em duas frentes desde janeiro. As linhas de combate estão divididas nos cuidados de rotina e com ações do Sanear Dengue, programa específico que atua de maneira focal em parceria com órgãos do GDF.

 

Através do programa, são desenvolvidas estratégias específicas e o manejo ambiental em locais que estão com mais número de casos. A equipe da Vigilância Ambiental atua com armadilhas, aplicação de UBV pesado (fumacê), visitação em casa, recolhimento de inservíveis, utilização de drone entre outras estratégias de combate.

 

A recomendação da Dival permanece em alertar a população quanto aos possíveis criadouros que são depósitos e objetos que podem acumular água e servir para o mosquito da Dengue se desenvolver. Jahila de Sousa Anselmo, diretora de Vigilância Ambiental, pede a cooperação da população para que haja a manutenção das atividades rotineiras em casa contra a Dengue durante todo o ano.

 

“Estamos atuando diariamente para combater o mosquito que traz diversas doenças, a Dengue é apenas uma delas. São diversas ações que realizamos para evitar que o mosquito nasça e se prolifere. A população é essencial para ajudar nesse combate porque mesmo indo às ruas, infelizmente, deparamo-nos com situações em que não conseguimos atuar como os imóveis fechados”, pontuou Jahila.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO