Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/05/14 às 20h51 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

HMIB compõe Rede Nacional de Segurança do Paciente

COMPARTILHAR

Equipe terá acesso a cursos de qualificação

O Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) passou a compor oficialmente a rede nacional de segurança do paciente do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS), chamada Rede Sentinela, em maio desse ano. A adesão ao grupo marca a busca pelas práticas mais seguras na assistência à saúde por meio do gerenciamento de risco, com o uso de tecnologias, medicamentos e processos de atendimento.

“Com a ajuda da rede seremos capazes de avaliar as nossas falhas, fazer um levantamento sobre a qualidade dos equipamentos e dos medicamentos com objetivo de buscar a excelência na assistência”, relata a chefe do Núcleo de Segurança do Paciente, Fabiana Mendes.

Atualmente, 200 instituições de saúde em todo o Brasil compõem a Rede Sentinela. Para a coordenadora Geral de Saúde da Asa Sul, Roselle Bugarin Steenhouwer, essa foi uma grande conquista para o hospital e possibilitou o acesso a um ambiente de troca de experiências e aprimoramentos dos processos de trabalho dentro da gestão do risco sanitário.

“Agora podemos participar dos cursos de Capacitação de Gestores em Qualidade e Segurança do Paciente, de Gestão de Risco, Capacitação em Saúde Baseada em Evidências, além de mapear em nossos processos de trabalho onde reside a janela de oportunidade da qualificação”, explica Roselle.

12 servidores do HMIB participarão do curso de controle de simulação realística no Hospital Albert Einstein, o que marcará mais um passo na mudança da cultura organizacional da regional sul de saúde e início das atividades na Rede Sentinela.

Segundo a Coordenadora de Vigilância em Serviços Sentinela, Patrícia Fernanda Toledo Barbosa, a Rede Sentinela é uma estratégia iniciada em meados de 2001, com o objetivo de ser observatório ativo do desempenho e segurança de produtos de saúde regularmente usados: medicamentos, kits para exames laboratoriais, órteses, próteses, equipamentos e materiais médico-hospitalares, saneantes, sangue e seus componentes.

Somente em 2011 a Rede publicou os critérios para o credenciamento de instituições para abranger a estratégia de ampliação.

Saiba mais:
Em 29 de abril de 2014 foi publicada no Diário Oficial da União a inserção de novos serviços na composição da Rede Sentinela (Portaria n°491, de 28 de abril de 2014, D.O.U. 80, Seção 1, p.60).

Ana Luiza Greca da Cunha, da Agência Saúde DF