Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/11/20 às 11h41 - Atualizado em 11/11/20 às 19h31

Hospitais celebram o mês da prematuridade com ensaios fotográficos

COMPARTILHAR

Mães e acompanhantes participam das ações e palestras do Novembro Roxo

 

JOSIANE CANTERLE

 

Os hospitais da Rede Pública de Saúde do Distrito Federal estão promovendo várias ações para celebrar o Novembro Roxo, o mês de conscientização da prematuridade. Unidades de Tratamento Intensivo, de Cuidados Intermediários Neonatais Convencionais e Canguru receberam ornamentação especial, ensaios fotográficos dos bebês com os pais, além de palestras sobre os cuidados com os prematuros. Atividades de formação permanente para os servidores também estão sendo realizadas.

 

O pediatra do HRC Ricardo Khalil Lamia fez as fotos na UTI neonatal da unidade – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

 

Nos hospitais com UTI Neonatal existe a enfermaria da “Mãe Nutriz”, um espaço onde as mães que estão com seus bebês internados ficam para acompanhar de perto a evolução dos seus filhos que estão internados. Com uma rotina rígida nos horários de amamentar, as mulheres retiram o leite e alimentam seus bebês seja por sonda ou no copinho, enquanto eles ainda não têm capacidade de sugar no peito. Quando não há esse espaço, as mães vão diariamente aos hospitais. No entanto, nem todas conseguem ter leite suficiente e precisam do alimento produzido por outras mulheres que doam aos Bancos de Leite Humano.

 

“Os bebês prematuros são os principais clientes dos BLH! Este alimento é essencial para desenvolvimento e crescimento destes bebês! E damos o suporte para a mãe para que ela consiga retirar o leite para o filho e trabalhamos para que na alta hospitalar esteja sendo amamentado”, informa a coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno, Mirian Santos.

 

Na Ucin Canguru também as mães ficam em tempo integral junto com os seus bebês, reforçando o contato pele a pele e a alimentação para o ganho de peso e desenvolvimento dos prematuros até a alta médica.

 

Para aliviar essa rotina das mães, humanizar as relações e aproximar ainda mais as mães e bebês, as famílias foram envolvidas nas atividades em preparação para o Novembro Roxo. Também as equipes médicas desenvolveram exercícios.

 

No Hospital Regional de Taguatinga, a equipe de Terapia Ocupacional envolveu as mães, no último mês, na confecção de borboletas que representam cada um dos bebês, além de outros itens de decoração, confecção de mural e ensaio fotográfico realizado por um fotógrafo voluntário. Também estão sendo realizadas rodas de conversa com as mães que ficam internadas na unidade, acompanhando a evolução dos bebês.

 

Bebês e pais participaram do ensaio fotográfico no HRC – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

 

O Hospital Regional de Ceilândia também investiu na ornamentação, mas o desafio na unidade foi a confecção de 1,5 mil tsurus, os pássaros feitos com dobradura em papel. A intenção foi de fortalecer o espírito de equipe, além de enfeitar os corredores. Ainda em outubro o médico pediatra neonatologista, Ricardo Khalil Lamia, realizou o ensaio fotográfico dos prematuros da unidade, diferente de outros anos que vários fotógrafos fizeram os registros.

 

Rodas de conversas de especialistas com os servidores do setor fazem parte da programação do mês da prematuridade no Hospital Regional de Sobradinho. A conversa on-line teve como tema ‘juntos pelos prematuros cuidando do futuro’. Já com as mães a conversa será pessoalmente, no auditório do hospital, e terá como tema ‘De mãe para mãe: ser mãe de prematuro’. Os dois eventos estão marcados para o próximo dia 17. A programação na unidade conta com a confecção de mural pelas mães acompanhantes e sessão de fotos.

 

Novembro roxo é o mês de conscientização para a prematuridade – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

 

Já o Hospital Materno Infantil de Brasília tem programada uma Oficina de Sling e ensaio fotográfico para as mães e bebês no próximo dia 19 de novembro. Os slings serão doados por uma entidade que também ensinará como usar esse acessório para carregar os bebês com conforto.

 

Prematuridade

 

É considerado um bebê prematuro aqueles que nascem antes das 37 semanas de gestação. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a prematuridade é a primeira causa de mortalidade infantil em todo o mundo. Segundo dados da Unicef e do Ministério da Saúde, 11,7% de todos os partos realizados no país são prematuros. Esse percentual coloca o Brasil na 10ª posição entre os países onde mais nascem crianças prematuras, contabilizando aproximadamente 300 mil nascidos prematuros todos os anos.