Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/12/16 às 20h31 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Hospital de Ceilândia promove festa para doadoras de leite materno

COMPARTILHAR

Evento aconteceu nesta sexta-feira (9)

BRASÍLIA (12/12/16) – O Banco de Leite Humano do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) promoveu uma festa de confraternização para as doadoras de leite materno e as mães de bebês internados na Unidade de Neonatologia da unidade. A celebração aconteceu, nesta sexta-feira (9), em parceria com o Rotary Club, a Associação de Sanfoneiros, o Banco de Brasília (BRB) e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF).

A ocasião contou a participação de Papai Noel que distribuiu presentes para os filhos das doadoras. Além disso, a programação ofereceu cama elástica, piscina de bolinhas, apresentação de forró, algodão doce, pipoca e sorteio de brindes aos participantes do evento.

As mães que estão com os bebês internados na UTI Neonatal do HRC puderam agradecer a cada doadora pelo gesto de solidariedade e o benefício que o leite doado traz para seus filhos, que, normalmente, são prematuros e ainda não conseguem amamentar no peito.

DOAÇÃO – A doação de leite materno é muito acentuada em Ceilândia e muitas mulheres conseguem passar a tradição para suas filhas. É o caso de Maria das Graças Ricarte, que doou leite humano quando suas duas filhas nasceram e, agora, ela acompanha a filha, Jenifer Ricarte, mãe de João Miguel, de três meses.

“Eu sempre gostei de ajudar. Como tinha muito leite quando amamentava minhas filhas, resolvi doar o excedente e hoje fico muito feliz em ver a Jenifer fazer o mesmo. Sei que muitos bebês precisam do leite materno, pois é o principal alimento”, relata Maria das Graças.

Elza Maria dos Santos é mãe de Ana Carolina e avó de Benjamim, de dois meses. Ela também é outra doadora que valoriza a amamentação e a ajuda ao próximo. “Minha filha mamou até os sete anos e, mesmo assim, doei leite. É muito importante ajudar outras crianças”, diz Elza com ar de felicidade ao olhar seu neto.

Ana Carolina diz que, para ela, doar leite materno é uma questão de bem-estar e prazer em ajudar outras mães que ainda não conseguem amamentar. “Tenho uma boa produção de leite e meu Benjamim mama bastante e, mesmo assim, ainda sobra, por isso faço a doação”, descreve.

Além destas, há também casos em que as mães, mesmo com gêmeos que nasceram prematuros, fazem a doação. Assim aconteceu com Carmem Correia, que é mãe de Joshua e Karen, ambos de nove meses. Ela conta que um dos bebês ficou internado na UTI Neonatal por ter nascido com baixo peso e teve alta após uma semana.

“Quando chegamos em casa, percebi que não tinha leite suficiente para os dois e fiquei muito nervosa com a situação. Por isso, meu marido veio pedir socorro no Banco de Leite do HRC. Recebemos muitas orientações e um complemento de leite materno para nossos filhos. Passados três meses, já conseguia amamenta-los plenamente e ainda sobrava um pouco. Então, resolvi doar. Faço isso até hoje e vou fazer até quando tiver leite”, destaca Carmem.

BANCO DE LEITE – Atualmente, o Banco de Leite do HRC conta com 62 doadoras. Em novembro, foram coletados 80 litros de leite humano e distribuídos 78,9 litros, para alimentar 67 bebês internados.

Segundo a nutricionista do HRC Débora Keila, nesta época do ano o número de doadoras diminui e os estoques baixam, “por isso precisamos que mais mulheres doem o leite excedente e os bebês prematuros não sofram com a falta do leite”, destaca a profissional.

O local funciona de segunda a sexta-feira. Para as mães que quiserem doar, podem ligar no telefone (61) 3372-9652 e, assim, receberão todas as informações de como coletar e armazenar o leite. Durante a semana uma equipe do Corpo de Bombeiros passa nas casas das doadoras para recolher.
Aquelas mães que têm dificuldade para amamentar também podem ligar para tirar dúvidas e ter orientações.