Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/16 às 18h02 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Hran inaugura novo ambulatório de dermatologia

COMPARTILHAR

Oito consultórios e duas salas de cirurgia darão agilidade no atendimento

BRASÍLIA (15/8/16) – O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) acaba de inaugurar um novo ambulatório de dermatologia. O espaço tem quatro salas a mais que a área antiga, totalizando oito consultórios e duas para cirurgias. Com isso, a expectativa é atender mais pessoas na especialidade, que atualmente já recebe cerca de 1,2 mil pacientes por mês.

O dermatologista Eugênio Reis conta que, na primeira semana após as mudanças, já conseguiu dobrar o número de cirurgias. “Antes eu fazia uma média de quatro cirurgias na quarta-feira. Hoje, fiz oito. Então, essa reforma vai nos possibilitar dar mais agilidade e atendimento de qualidade ao paciente que procura o Hran”, frisa.

A paciente Miriam Sousa faz acompanhamento na unidade há quatro anos, devido a problemas com acnes, e percebeu a diferença em cada detalhe. “No local antigo, nós ficávamos meio perdidos para encontrar o consultório, sem contar que as salas eram muito pequenas. Agora, o espaço está bem mais amplo e tudo novinho”, aponta.

A reforma custou R$ 200 mil, incluindo a compra de dois equipamentos que ajudarão no tratamento e diagnóstico de doenças. O valor investido é fruto de arrecadação junto a indústrias farmacêuticas através de projetos de pesquisa desenvolvidos por residentes dentro do hospital, por meio da Associação de Dermatologistas do Hran.

“Precisávamos de um espaço de qualidade para formação dos residentes em dermatologia e tinha de ser rápido, já que a residência dura apenas três anos. Então, criamos a associação e conseguimos levantar esse dinheiro”, conta Eugênio Reis, presidente da associação, formada por oito dermatologistas e 12 residentes.

FUTURO – Um dos equipamentos adquiridos será utilizado para fototerapia, muito usado para pacientes com psoríase e vitiligo. O aparelho emite raios ultravioletas na pele e deve chegar ao Hran até novembro. “Assim que chegar, abriremos a nossa sala de fototerapia, a única na rede pública de saúde do DF”, conta Eugênio.

Atualmente, os pacientes que precisam de tratamento com fototerapia na rede pública são encaminhados para o Hospital Universitário de Brasília. “Quando abrirmos a nossa sala, poderemos tratar os nossos pacientes e isso será muito bom”, diz a dermatologista Beatriz Medeiros, que também é presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia regional DF.

Outro projeto da associação para a área, segundo Eugênio Reis, é abrir a residência em cirurgia dermatológica, com formação mais especializada em cirurgias como as de câncer de pele e também em patologias de difícil diagnóstico.