Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/03/17 às 11h42 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

HRAN oferece atendimento especializado para problemas capilares

COMPARTILHAR

Serviço atende em média 25 pacientes por semana

BRASÍLIA (6/3/17) – O ambulatório de Tricologia do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) é a única unidade da rede a oferecer atendimento especializado à pacientes com problemas capilares, como por exemplo, afinamento dos fios, descamação do couro cabelo, calvície e queda de cabelo em grande quantidade. Atualmente, a iniciativa é dirigida por dois dermatologistas voluntários na Secretaria de Saúde, além de quatro residentes da área.

O nome do ambulatório é uma referência a área da dermatologia que realiza o “estudo do cabelo” e os transtornos relacionados a esta parte do corpo. O serviço, criado em 2011, é oferecido à população sempre às sextas-feiras, de 14h às 17h e chega a atender, em média, 25 pacientes por semana.

Patrícia Damasco é dermatologista voluntária na ação e presta atendimento na unidade desde 2012. Ela ressalta que a iniciativa se destaca por ser um serviço diferenciado dos demais que são ofertados nos ambulatórios de dermatologia da Secretaria de Saúde. “Nosso diferencial é oferecer tratamento específico à população e nos casos que, normalmente, não teriam condições de recorrer a um consultório particular”, enfatiza a profissional.

A médica destaca que, além do atendimento e indicação do melhor método para contornar o problema capilar de cada situação, também são disponibilizados os exames necessários para a avaliação do paciente, como a biopsia do fio de cabelo que é realizada no mesmo dia da consulta.

RESULTADOS – A estudante Gracielly do Vale, de 20 anos, iniciou o tratamento em dezembro de 2016 após ser encaminhada à unidade por apresentar sintomas de calvície feminina. Ela conta que, há uns cinco anos, seus fios começaram a afinar e o cabelo passou a ficar “ralo”.

“Já tenho percebido melhoras significativas desde que passei a ser atendida aqui no Ambulatório. Já faço tratamento há anos, mas nunca consegui resolver, de fato, esse problema. Agora, estou otimista em relação aos resultados”, comenta animada.