Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/01/21 às 15h19 - Atualizado em 11/01/21 às 15h44

Hran reabre centro cirúrgico e mais 20 leitos de internação

COMPARTILHAR

Dez são de UTI e outros dez da clínica cirúrgica. Cirurgias eletivas na unidade devem ser retomadas nesta terça-feira (12)

 

JURANA LOPES

 

Centro cirúrgico da unidade está preparado para retomada das cirurgias eletivas – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

A direção do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) reabriu, nesta segunda-feira (11), dez leitos da clínica cirúrgica, dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o centro cirúrgico, que estava fechado desde março, início da pandemia do novo coronavírus. O governador em exercício, Paco Britto e o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, estiveram presentes na reabertura.

 

Paco Britto acredita que disponibilizar esses leitos à população e reabrir o centro cirúrgico vai ajudar na reestruturação dos atendimentos do Hran. “Havia falta de RH para trabalhar nesses leitos. O centro cirúrgico e a clínica cirúrgica estavam fechados desde o ano passado, sem realizar nenhuma cirurgia eletiva”, afirma.

 

A princípio, os leitos reabertos não serão para pacientes com Covid-19. No entanto, se for necessário, os leitos serão mobilizados para o atendimento de pacientes com Covid-19. “Aqui no Hran existem leitos de enfermaria em grande quantidade para dar suporte ao Pronto-Socorro, que atende os pacientes com coronavírus. O Hran é um grande hospital, fica na área central, de excelência, e que tem capacidade de dar respostas muito rápidas para o DF”, destaca.

 

O vice-governdor do DF, Paco Britto, e o secretário de Saúde, Osnei Okumoto – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Segundo o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, ter o Hran retomando as suas atividades traz tranquilidade e segurança. “A reestruturação de pessoas faz com que haja um gás muito maior com relação a quem trabalha aqui. Por isso, observar a produtividade das equipes e estimulá-las dando melhores condições de trabalho é o mais relevante que pode acontecer neste momento”, acrescentou o secretário.

 

Retomada de cirurgias

 

Com a abertura do centro cirúrgico e dos dez leitos da clínica cirúrgica e dez de UTI, as cirurgias eletivas podem voltar a ocorrer. De acordo com o superintendente da região de Saúde Central, Luciano Gomes, todos os responsáveis técnicos das clínicas cirúrgicas foram acionados para preparar o mapa cirúrgico da unidade.

 

Luciano Gomes, superintendente da Região de Saúde Central – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

A expectativa é que a partir desta terça-feira (12) comece o processo de realização dos procedimentos. “Estamos reativando gradativamente as cirurgias, porque temos uma quantidade enorme de pacientes na fila. Ainda não dá para prever a quantidade porque dependemos do mapa cirúrgico, que precisa muito do RH de enfermagem e de anestesia. Vai ter dia que teremos duas salas cirúrgicas, outro dia teremos três e em outro somente uma”, informa o superintendente da Região Central.

 

Segundo Luciano, a capacidade de cirurgias semanais e mensais não pode ser avaliada por enquanto, pois é necessário se basear nos mapas cirúrgicos, elaborados por dia e no quantitativo de profissionais escalados.