Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/08/16 às 20h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

HRC comemora Semana de Aleitamento com sessão de cinema

COMPARTILHAR

Evento levou doadoras, gestantes e mães com bebês internados na Unidade para ver “Procurando Dory”

BRASÍLIA (05/08/16) – Para comemorar a Semana Mundial de Aleitamento Materno e o “Agosto Dourado”, o Banco de Leite Humano do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) em parceria com o Shopping JK ofereceram, na tarde desta sexta-feira (5), uma sessão especial de cinema às doadoras de leite humano e mães nutrizes (aquelas que ficam com o bebê internado na UTI Neonatal) do HRC. Este é o segundo ano consecutivo que o shopping libera uma sala de cinema para este tipo de evento.

O filme apresentado às mães e doadoras foi o “Procurando Dory”, da Disney Pixar. Cerca de 85 mulheres marcaram presença no local juntamente as coordenadoras do evento.

A chefe do Banco de Leite Humano do HRC, Débora de Sousa, explica que o evento tem o objetivo de prestar uma homenagem a todas as mulheres que são doadoras e mães. “É uma forma de valorizar nossas doadoras de leite, as mães que estão com crianças internadas na UTI Neo e as pacientes que são gestantes. É um meio de incentivar ainda mais a doação de leite”, completa.

Débora conta que o banco de leite é um polo de incentivo para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno. “A gente sabe que o aleitamento materno é uma coisa para a vida toda, tanto para a mãe quanto para o bebê. Ele protege a mãe contra doenças, permite o estabelecimento de maior vínculo entre mãe e filho, além de ser considerado a 'primeira vacina' do bebê”, afirma ela.

A dona de casa Melania Olímpio está na 22ª semana de gestação do primeiro filho e realiza o planejamento do parto no HRC. Ela revela que esta comemoração estimula mais mulheres a doarem leite.

“Com esses eventos passamos a nos conscientizar da importância da doação. O hospital, por meio do banco de leite, está fazendo algo muito positivo por nós. Já a nossa parte é continuar doando, pois o que fazemos é tão bom e ajuda a salvar a vida de tantos bebês que não podem mamar no peito da própria mãe”, declara.