Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/04/13 às 20h21 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

HRT realiza sensibilização sobre Hospital Amigo da Criança

COMPARTILHAR

A Coordenação Geral de Saúde de Taguatinga – por intermédio do Núcleo de Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPS) e coordenação do Banco de Leite Humano (BLH) – realizaram nessa quinta-feira (04), no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), palestra de sensibilização sobre a Política de Amamentação e Recertificação do Hospital Amigo da Criança. O objetivo é capacitar profissionais de saúde que atuam diretamente no atendimento dos Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno, preconizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

A segunda etapa da sensibilização será realizada na próxima segunda-feira (08), no mesmo horário e local. Um total de 80 servidores inscritos pelo NEPS, participarão do 1º Curso de Capacitação ao Aleitamento Materno nos moldes da Educação à Distância e Problematização, com momentos presenciais. A expectativa dos organizadores é de que até o fim deste ano cerca de 250 profissionais estejam aptos para atuar com as diretrizes do HAC.

Para ser Amigo da Criança, além de cumprir os Dez Passos, o hospital deve estar em conformidade com a NBCAL – Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras e Lei 11.265/2006.

Saiba mais:
DEZ PASSOS PARA O SUCESSO DO ALEITAMENTO MATERNO
Toda e qualquer unidade que preste assistência obstétrica e neonatal deve:
1. Ter uma política de aleitamento materno escrita que seja rotineiramente transmitida a toda a equipe de cuidados de saúde.
2. Capacitar toda a equipe de cuidados de saúde nas práticas necessárias para implementar esta política.
3. Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno.
4. Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira meia hora após o nascimento.
5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas dos seus filhos.
6. Não oferecer aos recém-nascidos, bebida ou alimento que não seja o leite materno, a não ser que haja indicação médica.
7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos – 24 horas por dia.
8. Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda.
9. Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
10. Promover a formação de grupos de apoio à amamentação e encaminhar as mães a esses grupos na alta da maternidade.

Claudete Nascimento