Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/11/19 às 14h01 - Atualizado em 28/11/19 às 16h14

Iges-DF inicia obras para instalação do PET/CT no Base

COMPARTILHAR

Equipamento encaixotado há seis anos permitirá melhor diagnóstico

 

Nesta quarta-feira (27), Dia Nacional e Internacional de Combate ao Câncer, foi assinada a Ordem de Serviço que marca o início das obras que irão permitir desencaixotar e colocar em funcionamento o PET/CT, equipamento que faz exame de imagem em alta definição e está parado há seis anos no corredor do ambulatório do Hospital de Base (HB). O aparelho custou US$ 1 milhão e é um dos mais sofisticados para diagnosticar e auxiliar no melhor tratamento de pacientes com câncer.

 

Há uma semana, o espaço foi liberado, limpo e as obras já se iniciaram. A previsão é de que até maio sejam concluídas as intervenções custeadas pela própria empresa fabricante do aparelho. Não haverá custo para o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), que administra o hospital.

 

A partir de abril de 2020 começam a ser feitos os testes de blindagem. De março a julho de 2020 será feita a montagem do equipamento, fruto de uma compra realizada pela gestão de 2013, e adquirido sem que existisse uma sala adequada para o seu funcionamento.

 

“Quando assumimos o Hospital de Base, no final de janeiro, o governador Ibaneis Rocha disse que havia um equipamento dentro de uma caixa que representa a maior vergonha que o sistema de saúde hoje pode viver, porque há US$ 1 milhão parado aqui. Então, é uma grande vitória assinar essa ordem de serviço”, ressaltou o diretor-presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, durante a solenidade de assinatura do documento.

 

Araújo lembrou que, de janeiro até novembro, houve um trabalho intenso para garantir que as obras se iniciassem. “Foi muito suor derramado de janeiro até agora para retirar esse PET/CT das caixas. Fomos a São Paulo firmar um acordo com a empresa fornecedora do equipamento, colocamos um advogado para ir semanalmente bater na porta do Ministério Público, do Tribunal de Justiça, da Procuradoria Geral do DF.

 

“Enfrentamos a Justiça e toda a burocracia, sempre acreditando que finalizaríamos o ano com esse resultado”, destacou o diretor-presidente, ao ressaltar que haverá cobrança contínua para que a empresa finalize a obra antes mesmo do prazo.

 

Servidor da Secretaria de Saúde do DF há 40 anos, o chefe do Núcleo de Controle de Infecção do Hospital de Base, Julival Ribeiro, comemorou a mudança de gestão do hospital, que permitiu dar celeridade à resolução do PET/CT. “Quando eu vi que iriam reativar o PET/CT, fiquei muito orgulhoso e feliz. Esse PET/CT chegou aqui há muitos anos e é de extrema importância para pacientes que têm câncer. Hoje estou vendo que ele realmente vai sair da caixa. Quero parabenizar a nova gestão. Vamos poder dar um melhor atendimento à nossa população”, comemorou.

 

Vera Lúcia Bezerra da Silva, voluntária do Hospital de Base, também comemorou o início das obras para instalação do equipamento. “Esse é um dia importante para todos nós, porque representa um passo importante no diagnóstico e no tratamento dessas pessoas com câncer, principalmente porque sabemos o valor do PET-CT, um equipamento que estava parado nos corredores do hospital”, acrescentou a voluntária.

 

EXAME – O PET/CT é um dos exames mais sofisticados e completos disponíveis em instituições com excelência reconhecida e nunca foram feitos na rede pública do DF. O equipamento permite avaliação com maior grau de precisão em pacientes com diferentes tipos de câncer.

 

O PET/CT pode confirmar diagnóstico suspeito pela avaliação clínica ou pelo resultado de exames convencionais, permitindo saber a real extensão da doença e o tratamento mais adequado para o controle. Permite, também, definir se está havendo remissão ou progressão, bem como selecionar locais mais apropriados para serem submetidos à biópsia, com o objetivo de melhorar a eficácia diagnóstica.

 

OBRAS – O equipamento será instalado na Medicina Nuclear. Não haverá custos para o Iges-DF. A empresa fornecedora do equipamento arcará com a obra e a Universidade Católica de Brasília vai adquirir todo o material de blindagem necessário por intermédio de contrapartida com a Secretaria de Saúde do DF.

 

HISTÓRICO – O Iges-DF celebrou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a empresa GE Healthcare em 22 de maio deste ano. O documento foi assinado pelo diretor-presidente do instituto, Francisco Araújo, pelo diretor comercial da empresa, Saulo Áreas, e outros representantes da fornecedora do equipamento. O ato ocorreu na Feira Internacional de Tecnologia, Insumos e Componentes para Fabricação de Produtos Médico-hospitalares, em São Paulo.

 

O acordo passou pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), que fez manifestações, e foi homologado em 30 de outubro de 2019 pelo juiz André Gomes Alves, da 5ª Vara da Fazenda Pública do DF. O prazo para recursos encerrou em 12 de novembro, sem interposição de qualquer recurso.

 

 

Da Ascom/Iges-DF

Fotos: Davidyson Damasceno/Iges-DF