Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/12/13 às 18h02 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Implantação de novos serviços é destaque na Saúde do DF em 2013

COMPARTILHAR

Atendimento a pacientes psiquiátricos, crianças e mulheres foi ampliado


Os novos serviços implementados nas diversas áreas de atendimento na rede pública de saúde, que beneficiaram pacientes psiquiátricos, com problemas cardiológicos, crianças, mulheres e adultos em geral foram o destaque do balanço de fim de ano apresentado pelos diretores da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Em 2013, a atenção psicossocial passou a beneficiar um número maior de pacientes graças à implantação de novos Centros de Atenção Psicossocial, totalizando nove CAPS-AD em funcionamento, sendo quatro do tipo II, que funcionam no período diurno, e cinco, tipo III, com atendimento 24 horas. São eles, CAPS-AD II do Guará, Sobradinho, Itapoã e Santa Maria; CAPS-AD III para atendimento adulto da Rodoviária, Samambaia e Ceilândia e para atendimento infanto-juvenil, o CAPS-ADi III de Taguatinga e Brasília (em processo de ampliação do horário de funcionamento para 24 horas).

Todos ofertam cuidados contínuos a usuários de álcool e outras drogas, com equipes multiprofissionais. O trabalho nos CAPS é realizado em espaços coletivos, de forma articulada com outros pontos de atenção da rede de saúde e das demais redes. Os CAPS-AD II atendem, em média, 40 a 45 pacientes por dia e os CAPS-AD III, de 90 a 100.

Este ano as mulheres também receberam atenção especial por parte da SES/DF. Foi criado para, atendimento em toda a rede, o Programa Pró-Mulher, que acompanha as pacientes com alterações nos exames citológicos ( pré-lesões) por meio do Sistema de Regulação, o que agiliza o encaminhamento para o tratamento com um especialista.

A prevenção do câncer de útero causado pelo Papilomavírus humano (HPV) foi outro destaque. Mais 50 mil meninas nascidas entre 2000 a 2002 foram vacinadas em todas as cidades do DF.

Além de prevenir, a Saúde investiu em diagnóstico com as quatro unidades móveis (Carretas da Mulher). Já foram realizados mais de 100 mil atendimentos pelas quatro unidades, o que levou à redução das filas para realização de exames de mamografia, ecografia transvaginal e preventivo do câncer de colo de útero (Papanicolau).

A Subsecretaria de Atenção á Saúde (SAS) também investiu em diagnóstico ao criar, por meio de uma parceria com o Hospital HCor, condições que permitem aos médicos da SES-DF, inclusive em centros de saúde e nas clínicas da família, receberem laudos de Eletrocardiograma via telefone ou via internet de cardiologistas de São Paulo.

Foram mais de 48.300 laudos emitidos até outubro, que se somaram à compra de novos 73 equipamentos de Holter (aparelhos que medem a atividade elétrica do coração) e 85 de MAPAs ( Monitoramento Ambulatorial da Pressão Arterial). Somente de agosto a outubro, foram realizados 593 exames de Holter e 191 monitoramentos da pressão arterial, a meta é aumentar esses números para 1.300 e 400 respectivamente.

Em 2014, além da Carreta da Mulher a população poderá contar com a Carreta da Oftalmologia, onde serão feitas cirurgias de catarata itinerantes e consultas. A meta é realizar 2.500 cirurgias de catarata e mais de cinco mil consultas num prazo de três meses.

A ampliação do número de serviços oferecidos foi possível graças ao investimento em recursos humanos. Foram nomeados mais de 11.700 servidores efetivos, e convocados mais de 2.500 funcionários por contrato temporário entre 2011 a 2013. A expansão do quadro de profissionais também contou com o apoio do Programa “Mais Médicos”, com a chegada de 62 profissionais para a Estratégia e Saúde da Família.

Por Arielce Haine, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348 2547/2539/9862 9226

Leia também...