Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/02/13 às 18h18 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Instituto de Saúde Mental será ampliado

COMPARTILHAR

Reformas vão aumentar capacidade de atendimento 

A mata e os gramados que abrigam o Instituto de Saúde Mental (ISM), localizado no Riacho Fundo, se transformarão no cenário para a elaboração de um projeto de revitalização que aumentará a capacidade de atendimento da unidade.A informação partiu do secretário de Saúde, Rafael Barbosa, durante visita de rotina ao ISM, nessa quinta-feira (21).

Acompanhado por assessores e pelo diretor do ISM, Ulysses Castro, o secretário visitou o ambulatório, farmácia e cozinha, além de diversas alas do instituto e conversou com servidores e pacientes. Ficou acertado que serão feitas reformas na piscina, no prédio conhecido como Querência, onde ocorrem sessões de terapia ocupacional e nas “casas de passagem” masculina e feminina, onde são abrigados os pacientes sem condições de moradia familiar.

“Esse é um espaço diferenciado que pode ser ampliado para outras ações como, por exemplo, um centro de atendimento para álcool e drogas, com foco diferenciado também para o atendimento ao usuário de crack, oferecendo uma internação prolongada, pois não podemos esquecer que estamos vivenciando uma epidemia”, lembrou Rafael Barbosa.

Segundo o diretor do Instituto, o trabalho desenvolvido pelo ISM é um modelo para o DF e o apoio recebido da Secretaria de Saúde para uma ampliação do atendimento vem consolidar ainda mais o padrão de qualidade. Atualmente, a unidade recebe adultos com transtornos mentais graves e persistentes e oferece diversos tipos de programas.

Inicialmente o paciente passa por um acolhimento e depois é direcionamento às atividades oferecidas pelo ISM, como as oficinas terapêuticas, centro de convivência, acompanhamento psiquiátrico, visita domiciliar pelo programa “vida em casa”, terapia comunitária, programa de ressocialização de pacientes em conflito com a lei, programa de geração de renda ou atendimento à pessoas vítimas de violência.

Arielce Haine