Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/10/20 às 13h58 - Atualizado em 14/10/20 às 13h09

Lacen aponta redução de 43% em análises sorológicas para Covid-19 no DF

COMPARTILHAR

Tendência de queda registrada em setembro em comparação a agosto vai continuar em outubro

 

AGÊNCIA SAÚDE DF

 

A quantidade de análises sorológicas para detecção do novo Coronavírus realizadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen) apresentou queda pela primeira vez desde o início da pandemia. Em setembro foram produzidos 17.374 resultados dos testes para a doença, enquanto que em agosto foram 30.652, queda de 43,3%.

 

Testes RT-PCR são indicados a partir do terceiro dia de sintomas da Covid-19 e feitos por solicitação médica – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

 

A tendência de queda continuou em outubro. Hoje (13/10), já quase fechando a primeira quinzena do mês, foram realizados 5.828 resultados, o que representa apenas um terço do que foi produzido em setembro, mês em que o número de análises já estava em queda.

Os dados foram apresentados hoje (13/10) pela diretora do Lacen, Grasiela Araújo da Silva. O laboratório é responsável pelo diagnóstico das amostras RT-PCR coletadas em todas unidades de saúde pública do DF. “A queda na quantidade de exames de Covid-19 a serem analisados indica estabilidade da doença no Distrito Federal”, ressalta Grasiela, prevendo que a redução das análises continue nas próximas semanas.

Referência

 

O trabalho, porém, não diminuiu. “Continuamos trabalhando 24 horas e com prazo de resultado de até um dia”, afirmou. “Os servidores do Lacen permanecem empenhados em todo o processo, desde a distribuição dos kits de coleta, o transporte das amostras, o recebimento do material e a análise até e o diagnóstico final”.

Amostras são colhidas com um cotonete que retira material genético do fundo do nariz – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

O Laboratório Central é referência no Distrito Federal. São seis gerências e 12 núcleos, que atuam na análise de produtos diversos como água para consumo humano, alimentos, medicamentos, cosméticos e saneantes.

O subsecretário de Vigilância à Saúde (SVS/SES), Divino Valero, destaca o compromisso dos profissionais que trabalham no local. “O Lacen é o nosso ponto de resposta”, garante. “Daqui saem as análises que nos permitem adotar as práticas mais adequadas na Saúde Pública. Quando se fala em inovação e tecnologia, nós temos no Lacen as melhores equipes. São servidores de diversas áreas empenhados em apresentar os resultados”, disse Valero.

Estabilidade

 

A taxa de transmissão da Covid-19 tem apresentado queda no Distrito Federal. No início da pandemia a taxa estava em 3,10, o que significa que uma pessoa infectada transmitia a doença para três outras pessoas. Em setembro caiu para 0,82. Quando o índice fica abaixo de 1,00 as autoridades de saúde consideram que a situação está estável.