Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/05/15 às 18h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Modelo de gestão é tema de debate entre gestores da saúde

COMPARTILHAR

Elaboração de estratégias para melhorias na rede pública

BRASÍLIA (26/05/2015) – O novo modelo de gestão da saúde pública no Distrito Federal foi o tema do terceiro encontro promovido pelo Conselho Distrital de Saúde para debater a atual crise do setor. A necessidade de descentralizar a manutenção da infraestrutura e a metodologia de compra de medicamentos e insumos foi justificada pela exaustão do modelo atual.

“Há um diagnóstico consistente mostrando que o atual modelo de gestão não responde mais pela complexidade que o modelo de saúde se caracterizou nesses últimos anos, não só pelo tamanho em número de serviços, mas pela quantidade de funções que a Secretaria de Saúde assume”, observa a subsecretária de Planejamento, Regulação, Avaliação e Controle (Suprac), Leila Gottems,

De acordo com Leila, os estudos feitos até agora apontam para necessidade de descentralização. O objetivo é que cada região de saúde tenha autonomia, com orçamento e capacidade para executar compras, contratação e cuidar das unidades de atendimento daquela localidade. “Funcionaria como se fosse uma superintendência da Secretaria de Saúde naquela região, e o gestor seria responsabilizado pelos seus atos” define a subsecretária.

Para dar suporte nessa gestão descentralizada, seriam adotados alguns modelos de gestão, que segundo Leila, seriam definidos de acordo com o perfil de cada região. “Uma das propostas é o retorno da fundação estatal de saúde, com estrutura autônoma e enxuta”, cita a subsecretária da Suprac.

Para Thiago Neiva, representante do Sindmédicos a mudança pode ser positiva desde que os futuros gestores sejam qualificados para a função administrativa que o cargo vai exigir, além disso, ele alerta para a necessidade de uma campanha de esclarecimento aos servidores que hoje se encontram as margens da discussão sobre o novo modelo de gestão.

Os conselheiros também mostraram preocupação com a forma como os futuros profissionais serão contratados. Tanto representantes dos profissionais de saúde quanto dos usuários defenderam a manutenção do concurso público.

A criação desse novo modelo ainda está em fase de debate no grupo de trabalho que envolve representantes de várias secretarias e está sendo coordenado pela Casa Civil.

Em resposta aos conselheiros a subsecretaria Leila Gottems afirmou que o concurso público para o setor será mantido. Disse ainda que os estudos sobre o novo modelo de gestão estão avançados e que o debate no Conselho Distrital, que é o órgão de controle social do setor, mostra a intenção do governo de promover as mudanças com total transparência.

Leia também...