Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/07/16 às 15h45 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

ONU comemora Dia Mundial da População no Adolescentro

COMPARTILHAR

Tema central foi “Investir nas adolescentes”

BRASÍLIA (11/7/16) – O Centro de Referência, Pesquisa, Capacitação e Atenção ao Adolescente em Família (Adolescentro) reuniu cerca de 100 jovens para comemorar o Dia Mundial da População, que teve como foco central o tema 'Investir nas adolescentes”. Promovido pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) em parceria com a Secretaria de Saúde, o encontro teve a participação de autoridades do governo federal e local, bem como da atriz da novela Malhação, Alessandra Aires Landin, conhecida como Lellêzinha.

Presente no evento, o representante da UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, destacou que a ideia é colocar em pauta os adolescentes, que precisam continuar recebendo investimentos em diversas áreas, como saúde e educação. Para ele, algumas situações geram grande impacto no potencial das garotas e nas oportunidades perdidas por elas.

“Quando chegam à puberdade, muitas meninas deixam a família e a escola para enfrentar o contexto de um casamento, uma união ou uma gravidez. Porém, elas não estão prontas psicologicamente, nem socialmente e fisicamente para tudo isso. É uma violação dos direitos humanos”, disse Nadal, ao enaltecer o trabalho realizado pelo Adolescentro.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2014 do IBGE, o Brasil possui cerca de 33,5 milhões de pessoas entre 10 e 19 anos, que representam 16,5% da população total. Do total de nascimentos ocorridos nos últimos cinco anos, apenas 54% foram planejados para aquele momento. Outro dado é que 20% das mães têm menos de 20 anos, e 40% delas abandonam a escola por causa da maternidade.

“É importante que os jovens tenham conhecimento sobre diversos temas, como a prevenção de doenças e gravidez precoce, para que eles tenham uma fase adulta com tranquilidade”, ressaltou a diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Cristina Segatto.

“Engravidei aos 13 anos e meus pais me rejeitaram. Hoje moro no abrigo Casa de Ismael com o meu filho de um ano. Tive que aprender a ser mulher antes do tempo. Essa foi a minha experiência de vida”. O depoimento é de uma da adolescente Ângela* que hoje tem 15 anos e retomou os estudos.

Assim como ela, Carla*, 16 anos, possui um filho e mora no abrigo Casa de Ismael, em Sobradinho. “Eu já tenho um filho de sete meses. Sai de casa para morar com um rapaz, mas ele me abandonou e cheguei ao ponto de morar na rua e não tinha ninguém para me ajudar”, disse.

ZIKA – Para encerrar o evento, o grupo de funk carioca que tem a participação da Lellêzinha, Dream Team do Passinho, cantaram a música “Mais Direitos, Menos Zika”. A letra foi inspirada em histórias de mães adolescentes infectadas pelo vírus zika, cujos filhos nasceram com microcefalia, e foi criada em parceria com a UNFPA com o objetivo promover o uso de preservativo.

ADOLESCENTRO – A unidade é referência para jovens de 10 a 18 anos do Distrito Federal e Entorno com transtorno mental, transtorno de aprendizagem e vítimas de violência sexual e familiares. A equipe de saúde é composta por assistentes sociais, enfermagem, farmácia, fonoaudiólogos, ginecologistas, neuropediatras, nutrição, odontologia, pediatria, psicologia, psiquiatria, terapeutas ocupacionais, técnicos de enfermagem e de saúde bucal.

*Nomes fictícios.