Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/05/18 às 11h18 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Pacientes do São Vicente preparam alimentos que ajudam a combater ansiedade e depressão

COMPARTILHAR

Aulas são relacionados a certas patologias, como diabetes e hipertensão. Foto: Mariana Raphael

 

Com o objetivo de levar aos pacientes conhecimento dos melhores alimentos para auxiliar no tratamento de determinadas patologias, como depressão e ansiedade, o projeto Cantina Saudável, do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), tem ajudado muita gente não somente a controlar essas questões de saúde como também a reduzir medidas e a alimentar-se de forma mais saudável.

 

Que o diga Maria Bela de Oliveira. Paciente da unidade desde setembro, em razão de ansiedade e sobrepeso, ela conta que já perdeu cinco centímetros de medida abdominal e, com as receitas que aprende na oficina e reproduz em casa, tem levado bom exemplo para a família.

 

A paciente Maria Belo aprova a iniciativa do São Vicente de Paulo. Foto: Mariana Raphael

 

“Aqui, a gente aprende para que cada alimento serve. Também aprendi a ouvir meu corpo. Gostei muito da primeira aula, que ensinou sobre o colesterol bom e o ruim e como aumentar um e diminuir o outro”, diz.

 

Segundo a responsável pelo projeto, a nutricionista Helicínia Giordana Peixoto, cada aula traz um tema diferente e relacionado a certas patologias, como diabetes, hipertensão, depressão, ansiedade e insônia.

 

A nutricionista Helicínia Peixoto é a responsável pelo projeto. Foto: Mariana Raphael

 

Na aula sobre depressão, por exemplo, foi ensinado um coquetel antidepressivo, feito com alimentos como maçã, couve, gengibre, biomassa de banana e mel.

 

“A gente tenta estimular, também, que seja um momento terapêutico, em que eles interajam com outras pessoas”, destaca Helicínia, lembrando que durante os encontros há o suporte de um psicólogo.

 

Quem gosta das aulas é o paciente Ricardo Santos Lira, único homem de sua turma. “Eu gosto de cozinhar. A receita que mais gostei de fazer foi o brigadeiro”, diz ele, que tem esquizofrenia.

 

O paciente Ricardo Santos está satisfeito com as receitas que está aprendendo. Foto: Mariana Raphael

 

As aulas acontecem toda quarta-feira, à tarde, durante cerca de três meses, em um total de 10 encontros.

 

“Oferecemos 15 vagas para pacientes de ambulatório e também internados na unidade. Sempre tem fila de espera e vamos encaixando a cada semestre”, conta a nutricionista.

 

Os pacientes são escolhidos de acordo com perfil e quadro clínico.

 

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde

 

 

Pacientes do São Vicente preparam alimentos que ajudam a combater ansiedade e depressão