Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/11/12 às 18h18 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Prevenção ao Câncer de Pele no HRC, neste sábado (24)

COMPARTILHAR

Consultas, cirurgias e orientações aos pacientes

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal realiza neste sábado (24), ações preventivas contra o Câncer de Pele no ambulatório do Hospital Regional de Ceilândia. Serão feitas consultas, cirurgias e orientações aos pacientes, com  atendimento por ordem de chegada, das 9h às 15h. A iniciativa se destina a pessoas com suspeita ou risco de desenvolver a doença.

O mutirão será realizado no Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele, com o apoio da Sociedade Brasileira de Dermatologia, que neste ano escolheu a Regional de Ceilândia para concentrar o atendimento a pacientes de todo Distrito Federal. O  objetivo é oferecer orientação, serviços e dar encaminhamento ao tratamento de lesões suspeitas, reforçando a importância da prevenção.

Para participar da ação basta comparecer ao hospital munido de documento pessoal. As pessoas com lesões cancerígenas na pele poderão receber o tratamento na hora da consulta ou  agendar atendimento, dependendo da gravidade do caso.

Manchas que coçam, ardem, descamam ou sangram, sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor, feridas que não cicatrizam em quatro semanas e mudança na textura da pele ou dor são sinais de alerta para ocorrência de câncer de pele. A doença ocorre por conta do desenvolvimento anormal das células da pele, que se multiplicam repetidamente até formar um tumor maligno. O câncer de pele é uma doença que tem cura, se descoberto logo no início.

Entre os fatores de risco para desenvolver câncer de pele destacam-se histórico familiar de câncer de pele, pessoas de pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros, pessoas que trabalham frequentemente expostas ao sol sem proteção adequada, exposição prolongada e repetida ao sol na infância e adolescência.

Para prevenir a doença é importante evitar exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h, usar sempre proteção adequada como bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros, barracas e filtro solar com fator mínimo de proteção 15. Os especialistas alertam que o paciente procure um médico logo que observar alterações na pele.

Sheila Perru