Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/10/15 às 19h05 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Prevenção é o melhor remédio para acidentes com crianças

COMPARTILHAR

Lesões não intencionais são as principais causas de mortes de crianças no país

BRASÍLIA (16/10/15) – No Brasil, os acidentes ou lesões não intencionais configuram importante problema de saúde pública, representando a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos idade. Segundo os dados do Ministério da Saúde, são cerca de 4,7 mil mortes e 125 mil hospitalizações anualmente ocasionadas por esses acidentes. As estimativas mostram ainda que, a cada morte, outras quatro crianças ficam com sequelas permanentes.

Os dados do ministério apontam que, em 2010, mais de 700 crianças de até 14 anos morreram vítimas de sufocação ou obstrução das vias aéreas; 313 morreram por queimaduras e 21.472 foram hospitalizadas; 62.766 foram hospitalizadas vítimas de quedas e 296 morreram em acidentes de trânsito.

“Crianças são mais vulneráveis aos acidentes não intencionais, principalmente os domiciliares. Por isso, é importante que os pais fiquem atentos e tomem medidas que possam prevenir esses acidentes. Um descuido pode ser fatal”, relata a chefe do Núcleo de Prevenção de Acidentes (Nupaci/SVS), Janilce Guedes.

Para evitar quedas em casa é importante a instalação de grades ou redes de segurança nas janelas, sacadas e mezaninos, além de portões de segurança tanto no topo quanto no pé das escadas. “Crianças devem ser sempre observadas quando estiverem brincando nos parquinhos. O risco de lesão é quatro vezes maior se a criança cair de um brinquedo com altura superior a 1,5 m. Outra dica importante é nunca deixar um bebê sozinho em mesas, camas ou outros móveis, mesmo que seja por pouco tempo. É necessária sempre a supervisão de um adulto”, destaca Janilce.

Queimaduras podem ser evitadas mantendo fora de alcance todo e qualquer material que produza fogo ou faíscas como fósforos, isqueiros e álcool. Não se deve carregar crianças no colo enquanto se mexe em panelas no fogão ou se manipula líquidos quentes. Para evitar intoxicação e envenenamento é importante manter em armário trancado e fora do alcance das crianças os medicamentos, vitaminas, anti-sépticos bucais, produtos de limpeza ou outros que ofereçam perigo de intoxicação ou envenenamento. A cozinha é o local onde se encontram os maiores perigos de acidentes.

Utensílios afiados como lâminas de barbear, objetos de vidro, cerâmica, facas, entre outros, devem ser guardados fora do alcance das crianças, pois podem causar ferimentos ou danos graves. Deve-se sempre supervisionar as crianças, especialmente as mais novas, quando brincam próximas a baldes e piscinas, elas podem se afogar em apenas 2,5 cm de água. O afogamento acontece de forma rápida e silenciosa.

Confira outras dicas aqui.