Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/02/19 às 15h17 - Atualizado em 8/02/19 às 16h07

Protocolo móvel ensina melhores práticas para segurança do paciente

COMPARTILHAR

 

O que seria mais um dia de trabalho no pronto-socorro do Hospital Regional do Guará (HRGu), nesta sexta-feira (8), se tornou um momento de aprendizagem sobre segurança do paciente, com a aplicação do Protocolo Móvel. A prática, realizada com um carrinho se deslocando por todo o hospital e o som ligado para chamar a atenção dos profissionais de saúde, mostrou, com simulações, como não se deve atender um paciente.

 

A iniciativa reforça, com o exercício, os principais protocolos que devem ser adotados para evitar eventos adversos em um hospital. No momento em que ocorriam as simulações, os profissionais de saúde presentes tinham de identificar os principais erros no atendimento e apontar as melhores práticas. A identificação correta do paciente, a higienização das mãos e a aplicação da medicação estavam entre os protocolos a serem observados.

 

“Essa é uma forma, mais próxima do servidor, de divulgar esses protocolos. Mostrar que eles existem por uma razão, para que não fiquem só no papel e se traduzam, de fato, em ações que virem qualidade na assistência aos usuários da rede pública”, explica a chefe do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) do HRGu, Ana Carolina de Lima.

 

RECICLAGEM – Para a técnica de enfermagem Michelle Castro, que acompanhou a iniciativa, ações como esta são importantes para esclarecer dúvidas que podem surgir na hora que atende um paciente, e o que precisa ser relatado. “É sempre bom renovar os conhecimentos e aprender algo de novo que eles possam trazer”, sintetiza.

 

Outro ponto positivo, na avaliação do diretor do HRGu, Jean Ponciano, é difundir mais a cultura da segurança do paciente, com a gestão participando ativamente para que os profissionais de saúde assimilem as melhores práticas. “Essa metodologia ativa, feita com simulações para identificar erros, é importante para que essa cultura fique ainda mais sedimentada entre os servidores e profissionais do hospital como um todo”.

 

PROTOCOLOS – Ao todo, existem seis protocolos internacionais instituídos para evitar eventos adversos e melhorar a segurança do paciente. São eles: a identificação correta do paciente; comunicação; medicação; cirurgia segura (ou, no caso do HRGu, procedimento seguro); higienização das mãos; e redução dos riscos de queda e lesão por pressão.

 

“A proposta de se fazer uma atividade como esta do Protocolo Móvel traz aos servidores, da teoria à prática, as seis metas de qualidade do paciente, propondo um cuidado mais seguro. O uso de metodologias ativas e criativas auxilia na adesão deles a essas boas práticas”, afirma a superintendente da Região de Saúde Centro-Sul, Moema Campos.

 

A atividade também foi realizada na quarta-feira (6), na clínica médica do HRGu, e deve continuar na segunda-feira (11). Desta vez, com os profissionais de saúde da área de internação pediátrica.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Divulgação/Saúde-DF