Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/06/18 às 13h53 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Rede pública de saúde do DF é a primeira do país a oferecer Laya Yoga

COMPARTILHAR

 

Laya Yoga leva praticante a relaxamento profundo. FOTO: Mariana Raphael, da Agência Saúde

 

Deitados em colchonetes, pés descalços, olhos fechados. Assim estavam os pacientes do Centro de Práticas Integrativas de Planaltina (Cerpis), na tarde de uma quinta-feira. A impressão que se tinha é que eles resolveram deitar ali, em meio à área verde, para tirar uma soneca.

 

Mas, logo percebe-se que estão bem atentos, mesmo de forma imperceptível, às instruções da Laya Yoga, modalidade oriental que acaba de ser implantada no Sistema Único de Saúde, fazendo do DF a primeira unidade da Federação a oferecer a metodologia na rede pública.

 

No primeiro dia de prática, cerca de 30 pessoas participaram da atividade promovida pelo Cerpis. Pessoas de todas as idades e de ambos os sexos se entregaram ao relaxamento, ao som de música de meditação, que se somou à voz serena da facilitadora Rosane Natividade e ao canto dos pássaros que dão o ar da graça por ali.

 

ALTERNATIVA – Para a advogada Maria Elsa Flores, 70 anos, a experiência foi quase inexplicável. “Senti uma vibração, como se estivesse envolta numa bolha de luz, uma coisa muito boa”, conta ela, que já pratica a yoga tradicional e sentiu a diferença entre as metodologias. “Na Laya, a gente tem mais consciência do nosso ser. É cuidar do espírito”, completa.

 

Célia Pinto (centro) procurou Laya Yoga em busca de tranquilidade. FOTO: Mariana Raphael, da Agência Saúde

 

Foi em busca dessa alternativa que a professora aposentada e artista plástica, Célia Pinto, 81 anos, chegou ao Cerpis. “Já pratiquei yoga na minha juventude, aquela tradicional, que trabalha movimentos. Agora, vim em busca de equilíbrio e tranquilidade”, diz.

 

Para ela, saber que o SUS, agora, está ofertando uma prática assim “demonstra o interesse do governo pela melhoria da saúde integral da população, para não só tratar, mas também prevenir”, complementa.

 

PRÁTICA – O propósito da Laya Yoga é justamente levar o praticante a um estado de relaxamento profundo, muito parecido com o estado de sono REM.

 

Prática ocorre em área verde, em tenda coberta. FOTO: Mariana Raphael, da Agência Saúde

 

“A Laya trabalha com conteúdos do subconsciente e inconsciente. A pessoa não precisa reviver traumas para chegar a eles e a prática atua no relaxamento profundo”, explica a técnica de enfermagem com especialização em psicologia e facilitadora da atividade, Rosane Natividade.

 

Segundo ela, apesar de a prática ser livre para qualquer pessoa, ela é muito benéfica para quem tem doenças psicossomáticas, como fibromialgia, ansiedade e insônia.

 

“Depois de participar, o praticante aprender a olhar os problemas sob outro ponto de vista. Antes de iniciar a yoga, ensinamos técnicas de respiração correta, porque respirar ajuda a oxigenar as células e a pensar melhor”, diz Natividade.

 

Ela explica que, para quem nunca praticou yoga, o começo pode parecer difícil, mas, ainda assim, prazeroso.

 

Técnica de enfermagem Rosane Natividade é uma das facilitadoras da prática. FOTO: Mariana Raphael, da Agência Saúde

 

“Tive dificuldade para desligar, de vez em quando vinham os pensamentos, e a gente fica tentando tirar. Mas sei que, com o tempo, vou aprender”, disse a comerciante Joana Moura Alves, 56 anos, ao contar que chegou ao Cerpis cheia de dores e saiu de lá mais relaxada.

 

SERVIÇO – A prática de Laya Yoga é realizada no Cerpis toda quinta-feira, sempre a partir das 15h. Quem quiser participar, basta chegar à unidade, localizada ao lado do Hospital Regional de Planaltina, levando um colchonete e uma manta.

 

“Se quiser, pode trazer uma almofadinha também. São itens que permitirão à pessoa se sentir mais confortável para relaxar mais facilmente”, orienta Natividade.

 

A implantação deste serviço na rede pública de saúde do DF foi viabilizada por meio de parceria entre a Área Técnica Distrital de Yoga da Secretaria de Saúde e a professora Nadir Hilger, que ofertou curso de formação em Laya Yoga à dois servidores do Cerpis.

 

A prática tem duração aproximada de uma hora. Começa com treino de respiração, parte para o relaxamento com música e orientação da facilitadora. Termina com três mantras, tocados em um instrumento chamado escaleta, que ajuda a retornar ao estado de vigília.

 

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde

 

Rede pública de saúde do DF é a primeira a oferecer Laya Yoga