Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/12/18 às 15h39 - Atualizado em 6/12/18 às 16h15

Sala de Situação apresenta novas informações à população

 

Site garante transparência e acesso a informações sobre os serviços da Secretaria de Saúde.

 

Um dia após a Secretaria de Saúde ser premiada com o índice de 100% de transparência ativa pela Controladoria-Geral do DF, a pasta disponibiliza novas informações à população na Sala de Situação. O portal foi atualizado com dados sobre a lista de espera de pacientes por leitos de UTI, a distribuição de servidores na pasta e a demografia da população do Distrito Federal.

 

“Com mais esses três painéis, o cidadão consegue ter mais transparência em relação aos serviços da Secretaria de Saúde, facilitando ainda mais a participação social no acompanhamento e na proposição de políticas públicas”, afirma o secretário adjunto de Gestão, Paulo Sellera.

 

No caso da lista de espera por leitos de UTI, dentro da aba ‘Atenção à Saúde’, as pessoas poderão acompanhar a situação em relação à prioridade do atendimento e checar se estão devidamente inseridos na lista de regulação para conseguir um leito. “Garantir acesso a essas informações era uma demanda dos órgãos de controle, que agora conseguimos cumprir”, ressalta o secretário adjunto.

 

Pelo painel Força de Trabalho, que fica dentro da aba ‘Gestão’, é possível detectar o número de servidores ativos; a distribuição deles nas unidades de saúde, por carreira, cargo ou especialidade; número de cedidos ou requisitados; quantitativo de servidores afastados, dentre tantas outras informações.

 

Já o tópico Distribuição por faixa etária e sexo, dentro da aba ‘População’, apresenta dados populacionais estratificados pela Secretaria de Saúde, a partir da última atualização feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

SALA DE SITUAÇÃO – O portal, implementado em julho deste ano, apresenta, de forma aberta, informações estratégicas da Secretaria de Saúde em diversos formatos, como tabelas, gráficos, mapas, documentos técnicos ou relatórios estratégicos. Por meio dele, foi possível aumentar a transparência ativa de informações.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Foto: Breno Esaki/Saúde-DF