Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/10/17 às 17h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Saúde apresenta plataforma para auxiliar planejamento de ações

COMPARTILHAR

Ferramenta foi criada há um ano por servidores da pasta

BRASÍLIA (20/10/17) – A Secretaria de Saúde apresentou, nesta sexta-feira (20), uma plataforma Excel inteligente criada pelos servidores da pasta para estimar as necessidades da população segundo os Parâmetros da Programação Assistencial, do Ministério da Saúde. A ferramenta foi exibida para representantes do Governo Federal e também de secretarias de Saúde de outros estados, durante o segundo dia da oficina sobre a Primeira Revisão do Caderno de Parâmetros da Programação Assistencial, realizada no auditório da sede da Secretaria de Saúde.

“Com a ferramenta, que foi criada há um ano, podemos estimar necessidades como número de consultas para determinada especialidade e mamografias. O dimensionamento é feito com base nos dados inseridos no sistema, como unidades da rede, população e número de equipamentos”, disse a diretora de Planejamento e Orçamento da Secretaria de Saúde, Christiane Braga.

Christiane Braga, diretora de Planejamento e Orçamento da Secretaria de Saúde

A diretora explicou, ainda, que a ferramenta tem aplicabilidade no DF sobre questões como exames laboratoriais na atenção básica, exames de apoio diagnóstico de baixa e alta complexidades, leitos hospitalares, bem como mudança da lógica do planejamento e programação em saúde.

Os critérios e parâmetros são referenciais quantitativos utilizados para estimar as necessidades de ações e serviços de saúde, constituindo-se em referências para orientar os gestores do SUS dos três níveis de governo no planejamento, programação, monitoramento, avaliação, controle e regulação das ações e serviços de saúde, podendo sofrer adequações no nível das unidades da Federação e regiões de Saúde, de acordo com as realidades epidemiológicas e a disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros.

A programação do primeiro dia do evento incluiu a apresentação da primeira revisão das seções I e VI do Caderno, que tratam sobre a atenção à gravidez, parto e puerpério – rede de atenção materno-infantil (rede cegonha). Além disso, as abordagens se relacionaram às seções sobre: Atenção às pessoas com Doenças Crônicas não Transmissíveis – doenças renocardiovasculares, Atenção à saúde bucal, Atenção especializada, Equipamentos para exames complementares do diagnóstico, Hematologia e hemoterapia.