Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/06/13 às 14h52 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde atende 100 pessoas durante eventos da Copa das Confederações

COMPARTILHAR

Sincronia entre assistência pre e pós-hospitalar funcionou perfeitamente

A estrutura especial montada pela Secretaria de Saúde durante o jogo de abertura da Copa das Confederações no Estádio Nacional Mané Garrincha e na Esplanada dos Ministérios, no sábado (15), atendeu 100 pessoas até as 23h30, quando a operação foi encerrada.

Para o subsecretário de Atenção à Saúde da SES, Roberto Bittencourt, a eficiência do esquema de assistência médica durante o evento superou as expectativas. “Apesar do tumulto ocorrido antes do jogo, tudo funcionou perfeitamente, principalmente a sincronia entre o atendimento pre e pós-hospitalar”, ressalta.

Foram 34 atendimentos na área externa do Estádio e 66 durante os shows na Esplanada, realizados pelo Samu. Desses, 24 necessitaram de remoção para hospitais de referência. Cinco foram encaminhados ao Hospital de Base, 13 ao Hospital Regional da Asa Norte e seis ao Hospital Universitário. Durante o jogo, uma pessoa apresentou sinais de infarto, foi prontamente atendida no Hospital de Base, fez angioplastia, foi medicada e passa bem.

Os atendimentos feitos na Esplanada foram na maioria a pessoas com sintomas de embriaguez. Já na área externa do Mané Garrincha, as equipes do Samu atenderam casos de ferimentos e mal-estar.

Apenas um voluntário que sofreu infarto dentro do estádio permanece internado. Levado ao HBDF, o paciente foi atendido pela equipe do Centro Neurocardiovascular e submetido a uma angioplastia. Segundo o gerente do Samu, Rodrigo Caselli, a assistência imediata e especializada do centro salvou a vida do paciente. Ele foi transferido para um hospital privado (Alvorada) na manhã de domingo, pois possui plano de saúde.

Mesmo com várias equipes atendendo em três postos avançados instalados no estádio e na Esplanada dos Ministérios, o atendimento de rotina da rede transcorreu normalmente. Até às 19h, segundo a diretora de Urgências e Emergências da SES, Marinice Cabral Moraes, foram realizados 3.328 consultas nos prontos socorros da SES.

Todas as ações relacionadas ao atendimento médico foram monitoradas pelo recém-inaugurado Centro Integrado das Ações de Saúde (CIAS) no Lacen, na 601 Norte.

A assistência médica contou com dez ambulâncias, dez motolâncias, além de três postos médicos avançados – um no estádio e dois na Esplanada –, com um total de 140 profissionais de saúde, além de voluntários da Cruz Vermelha. Foram escaladas equipes e ambulâncias extras para o dia do jogo. Nenhum profissional ou veículo foi tirado do serviço de assistência à população para atuar no evento, de acordo com o gerente do Samu.

Celi Gomes