Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/11/13 às 18h22 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Saúde inicia Semana Distrital de Prevenção do HIV/Aids

COMPARTILHAR

Seminário de Prevenção e Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis abre série de eventos

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal, por meio da Gerência de Doenças Sexualmente Transmissíveis (GEDST), realizou nesta terça-feira (26), a abertura da Semana Distrital de Prevenção ao HIV/Aids, com o Seminário de Prevenção e Controle das DST na Atualidade.

De acordo com a subsecretária de Vigilância à Saúde, Marília Cunha, até domingo, dia 1° de dezembro, a SES/DF promoverá várias atividades voltadas para profissionais da área e população do Distrito Federal. “O ponto alto será o fim de semana voltado para a prevenção da Aids, com testagens e atividades esportivas, como a 4ª etapa do Circuito SEsp de Corrida de Rua para Samambaia, no Dia Mundial de Combate a AIDS (01/12), uma parceria entre Secretaria de Esporte e Secretaria de Saúde do DF”, afirma.

O Seminário, realizado no auditório do Conselho Federal de Medicina do Distrito Federal, tem como objetivo, além de apresentar os dados epidemiológicos atuais do HIV e Aids no Distrito Federal, propor um debate entre profissionais de saúde, estudantes e colaboradores da área sobre assuntos de relevância para as atuais políticas de prevenção e controle desse agravo e de outras DST.

Segundo o gerente da Gerência de Doenças Sexualmente Transmissíveis, Sérgio Dávila, os tratamentos disponíveis na rede pública de Saúde estão cada vez mais eficientes e garantindo qualidade de vida às pessoas que vivem com o vírus. “A oferta de testagem, principalmente com a utilização dos testes rápidos, aumenta a capacidade de realizar diagnóstico precoce, o que traz menos prejuízo à saúde do portador da doença”, explica Sérgio.

DF tem queda na Transmissão vertical do HIV

O número de crianças que adquiriu o HIV por transmissão vertical cai a partir de 1997, quando começou a ser administrada a quimioprofilaxia da transmissão do HIV durante a gestação e parto e fornecimento de fórmula infantil. Foram registrados 16 casos em 1997 e 2 casos em 2012, representando uma proporção 3,4 casos a cada 10.000 nascido vivos em 1997 e 0,5 casos em 2012.

“A utilização do medicamento, associado ao diagnóstico precoce desta gestante no pré-natal e o fornecimento do leite artificial em substituição ao leite materno possibilitaram essa conquista nesta última década”, afirma Sérgio.

Por Frederido Prado e Jozeías Nunes, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226