Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/11/13 às 18h58 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Saúde lança corrida de rua para o Dia Mundial de Combate à Aids

COMPARTILHAR

Atividade é uma parceria entre as Secretarias de Saúde e Esporte do DF


A Secretaria de Saúde, em parceria com a Secretaria de Esporte do DF, lançou na última quinta-feira (21), a corrida de rua que será realizada em Samambaia, no dia 1° de dezembro, Dia Mundial de Combate à Aids. As inscrições estão abertas pelo site www.corredorderua.com.br, e custam um quilo de alimento não perecível, que deverá ser entregue no dia da competição.

A parceria foi sugestão da primeira-dama do Distrito Federal, doutora Ilza Queiroz, para que as Secretarias e a Administração Regional de Samambaia se programassem para realizar um evento esportivo com a finalidade de orientar as pessoas a evitar ou controlar o vírus HIV.

De acordo com o secretário de saúde do DF, Rafael Barbosa, essa parceria servirá para orientar a população e incentivar o esporte. “Vamos informar sobre como se prevenir e evitar a contaminação pelo HIV”, afirmou.

O secretário de Esporte, Júlio César Ribeiro, informou que os inscritos vão receber um kit antes da corrida. “Os atletas receberão camiseta, garrafa d´água e medalha. A largada será às 09h, em frente ao Centro Olímpico Rei Pelé. Os vencedores (masculino e feminino) ganham passagens pra Maratona São Silvestre”, informou.

Para a subsecretária de Vigilância à Saúde (SVS), Marília Cunha, o DF ocupa o 25º lugar dentre as capitais brasileiras, com um coeficiente de incidência média de 18 casos por 100 mil habitantes, nos últimos cinco anos. “Desde a identificação do primeiro caso de Aids, em 1985, até agosto de 2013, já foram notificados 8.803 casos da doença. Em 2012 a incidência foi de 19,9 casos por 100.000 habitantes, com 527 casos notificados”, disse.

Número da Aids no DF
No período de 2007 a 2012, em média, foram diagnosticados anualmente 110 casos de Aids em pessoas residentes em outros estados brasileiros, principalmente em Goiás. Muitas destas pessoas acabam por receber tratamento no DF.

Por Frederico Prado e Jozeías Nunes, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226