Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/01/17 às 15h51 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Saúde reabastece rede com reagentes utilizados para exames laboratoriais

COMPARTILHAR

Pasta adquiriu mais de 30 tipos do insumo, além de equipamentos para leitura de código de barras

BRASÍLIA (9/1/16) – Os estoques dos reagentes utilizados para a realização de exames laboratoriais foram reabastecidos pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal. A pasta realizou pregão que garantiu a compra de 30 tipos, entre eles, ureia, creatinina, colesterol total e bilirrubina, que estavam em falta na Farmácia Central. A distribuição começou a ser feita há aproximadamente 10 dias.

O pregão também garantiu a substituição dos equipamentos necessários para a leitura do código de barras, o que permite a identificação individual dos pacientes, o registro de todos os dados e exames laboratoriais que deverão ser realizados. Os aparelhos também servem para fazer as análises de amostras e permitem fazer a verificação de 80 pacientes por hora, sendo que antes era possível efetuar apenas 60 análises por hora. O contrato concederá 35 aparelhos às unidades de saúde da rede.

De acordo com o gerente de Apoio e Diagnóstico da pasta, Gleidson Viana, a utilização do sistema de código de barras minimiza a manipulação humana tanto das informações, quanto do material coletado. “Assim, é otimizado o tempo do atendimento ao resultado, o que proporciona um diagnóstico laboratorial com qualidade e eficiência”, esclarece Gleidson.

Segundo ele, os exames de bioquímica são essenciais, pois são indispensáveis para a definição do tratamento ou conduta médica, já que auxiliam na avaliação da situação de saúde do paciente.

A subsecretária de Administração Geral (SUAG), Marúcia Miranda, destaca que a área de compras passa por uma reestruturação para que o fornecimento de materiais e medicamentos necessários para prestar assistência aos pacientes seja feita apenas por pregão eletrônico. “Com isso, vamos ter atas de registro de preço para serem acionadas quando for necessário”, explica.

CONTRATO – O novo contrato foi firmado ao custo total de R$ 11.660.703,70. O último pregão eletrônico para compra regular de reagentes havia sido realizado em 2004, com validade até janeiro de 2008. Desde então, a pasta garantia o abastecimento com contratos emergenciais. Agora, o prazo de vigência do contrato é de 12 meses, prorrogáveis por até 60 meses.

Os reagentes foram entregues na Farmácia Central e são redistribuídos para as demais unidades da rede, de acordo com a necessidade de cada uma.