Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/13 às 20h38 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde sensibiliza população no combate à dengue

COMPARTILHAR

Em caso de recusa do morador, alvará autoriza entrada de agentes de saúde


O último boletim epidemiológico de dengue divulgado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal (dia 5) mostra que os casos confirmados da doença vêm sofrendo queda nos últimos três meses. Em maio foram 2.307 casos confirmados, em junho o número caiu para 829 e no mês passado houve uma redução para 341 casos.

“É uma redução importante, mas a Secretária de Saúde do DF (SES-DF) continuará priorizando os trabalhos de combate à dengue em todas as regiões”, afirma a subsecretária de Vigilância à Saúde, Marília Cunha.

Nas 31 primeiras semanas de 2013 (entre 1º de janeiro e 5 de agosto) foram 10.664 casos confirmados de dengue, sendo 4.598 (cerca de 43%) importados de outros estados.

“Para que a redução dos casos de dengue continue, a participação da população é de extrema importância. Prova disso é que 85% dos focos de dengue encontrados pelos agentes estão dentro das residências”, afirma o secretário de Saúde, Rafael Barbosa.

Orientação
A partir deste mês a SES-DF irá intensificar ainda mais os trabalhos, antecipando-se ao reinício do período chuvoso, previsto para os meses de setembro e outubro. “Pedimos que a população reserve dez minutos por semana para procurar onde está o foco de dengue na sua casa”, orienta a subsecretária de Vigilância à Saúde.

Desde 2012, o Distrito Federal requereu um Alvará de Autorização Judicial que autoriza o acesso dos agentes de saúde, que atuam no combate e prevenção à Dengue, aos imóveis públicos e privados, fechados, abandonados ou naqueles em que houver recusa do morador, proprietário ou ocupante.

“A Vigilância Ambiental procura, em primeiro lugar, o diálogo. Tentamos convencer os moradores sobre a importância da prevenção no combate à dengue para a população. Apenas em último caso apelamos para o Alvará”, explica Israel Martins, biólogo da Vigilância Ambiental.

A visita dos Agentes de Vigilância Ambiental em Saúde (AVAS) é fundamental para o controle do vetor, porém, só com a ajuda dos moradores os focos do mosquito serão eliminados.

Frederico Prado