Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/09/16 às 11h40 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Secretaria oferece curso de atualização em odontopediatria

COMPARTILHAR

Primeira turma começará no dia 05 de setembro

BRASÍLIA (1/09/16) – A Secretaria de Saúde promoverá um curso de atualização em odontopediatria, para os cirurgiões-dentistas que atuam na atenção básica. A especialidade cuida da saúde bucal das crianças

A primeira turma do curso será composta de 30 servidores que estão lotados na Região de Saúde Sudoeste (Taguatinga, Samambaia e Recanto das Emas). Ao todo, serão 44 horas-aula realizadas em encontros semanais na Policlínica de Taguatinga, a partir de 05 de setembro até 10 de outubro, sempre das 08h às 12h e, durante à tarde, das 14h às 18h.

A cirurgiã-dentista e coordenadora do curso, Juliana Grossi, ressalta que o objetivo da iniciativa é oferecer mais capacitação aos servidores da atenção básica para que haja mais resolutividade no serviço prestado.

“O aperfeiçoamento deste profissional reforça o atendimento realizado na unidade de saúde que a criança está habituada a tratar e próximo à sua residência, evitando encaminhamentos para outras unidades. Atualizar os conhecimentos científicos do servidor nesta área, em questão, proporcionará mais qualidade e rapidez no atendimento do paciente infantil e usuário do Sistema Único de Saúde”, completa.

Juliana diz que, de acordo com dados da Gerência de Odontologia, a rede pública do Distrito Federal conta com 458 dentistas no total. Destes, 268 servidores estão lotados nas unidades de atenção primária, o que significa um percentual de 55,25%. Ela explica também que a atenção primária ocupa 2.008h de atendimentos realizados pelos cirurgiões-dentistas e possui 259 consultórios distribuídos entre os Centros de Saúde, Unidades Básicas de Saúde e Clínicas da Família.

CURSO – As aulas serão ministradas por profissionais da própria Secretaria, em parceria com a Escola de Aperfeiçoamento Profissional do SUS (EAP-SUS) da FEPECS, além de professores da Universidade de Brasília (UnB) que são referências na área. Como forma de avaliação, os servidores deverão elaborar um projeto de intervenção onde, de acordo com realidade do centro de saúde no qual está lotado, trará soluções para resolver dificuldades operacionais. O objetivo é levar estas sugestões ao gestor responsável de cada unidade como forma de melhoria nas unidades.

Este projeto está previsto para as demais regionais de saúde. Sendo assim, outras seis turmas serão abertas no mesmo padrão da primeira. “Com isso, saberemos qual a peculiaridade de cada região e suas dificuldades. De posse dessas informações, esperamos traçar estratégias para melhorar o atendimento odontológico nas demais regiões de saúde do DF”, conclui a coordenadora do evento.