Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/09/16 às 21h17 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Serviço de Atenção Domiciliar comemora Dia Mundial do Idoso na Casa do Ceará

COMPARTILHAR

Evento de confraternização também alerta sociedade para cuidados no envelhecimento

BRASÍLIA (27/9/16) – As sequelas de um acidente vascular cerebral ocorrido há oito anos levaram Alzira Ribeiro, 85 anos, desde então, ao silêncio, restrição absoluta de movimentos e à mobilidade limitada da cadeira de rodas, sempre conduzida por seu cuidador e genro, o autônomo José de Sousa. Mas a situação que poderia parecer insólita não parece abalar o ânimo do diligente guardião, amparado em sua tarefa cotidiana pela equipe de saúde do Serviço de Atenção Domiciliar da Região Centro Norte (SAD), “praticamente responsável por 100% da nossa vida”, diz com certo exagero, sem esconder o reconhecimento.

O relato de José de Sousa, feito durante evento promovido pelo SAD na Casa do Ceará em comemoração ao Dia do Idoso, celebrado em 1º de outubro, demonstra, com precisão, a qualidade dos serviços prestados por uma equipe multidisciplinar que leva rotineiramente ações de assistência, prevenção e promoção em saúde às casas de mais de 60 idosos de sua área de cobertura.

“Com o nosso trabalho, permitimos que essas pessoas vivam em suas próprias residências, sob o anteparo de cuidadores orientados por médico, enfermeiro, assistente social, nutricionista, psicólogo, odontólogo, terapeuta ocupacional e fisioterapeuta, assegurando um melhor padrão de vida ao paciente e à sua família, evitando-se as internações hospitalares”, avalia a gerente do SAD da Região Centro Norte, Vanessa Vasconcelos Carvalho.

“Pelo menos duas vezes ao mês recebemos a visita do pessoal do SAD e, toda vez que precisamos de atendimento, basta ligar que logo eles chegam em casa para resolver os problemas”, testemunha José de Sousa, que divide os cuidados com a sogra entre a esposa e a filha, sempre com orientação dos profissionais. Além da assistência direta à saúde, o serviço também contempla o fornecimento de alimentação e medicamentos aos pacientes, “um atendimento completo”, diz o cuidador.

FESTA – Durante o evento, dezenas de cuidadores, idosos e familiares atendidos pelo SAD, enquanto revezavam-se nas atividades programadas entre a farta mesa de lanche, o bingo, a dança animada pelo grupo musical de idosos do Lar Bezerra de Menezes e até um espaço de beleza com maquiagem e fotografia, não deixavam de transparecer com as conversas movimentadas a importância da confraternização para a integralidade da sua saúde.

“Com o passar do tempo o idoso vai perdendo os seus vínculos sociais e afetivos. Quando acontecem problemas de saúde que o levam à imobilidade e dependência de terceiros, geralmente essa difícil tarefa é relegada a apenas um membro da família, que praticamente abdica da sua vida em função da outra pessoa. Por isso, além da assistência médica, atividades de confraternização são de grande importância para a reintegração social”, analisa a gerente do SAD.

Com o aumento da expectativa de vida e o consequente envelhecimento – hoje o Brasil já possui mais de 11 por cento da população com idade acima de 60 anos – atendimentos públicos similares aos prestados pelo SAD serão cada vez mais necessários.

Para a gerente do SAD, ” a promoção de eventos como esses são de grande relevância, pois aproveitamos o Dia Mundial do Idoso não apenas para comemorar, mas para mostrar à sociedade a importância de cuidados com a saúde a partir dos anos da juventude, que, com certeza, farão uma imensa diferença durante a fase em que estivermos idosos”.