Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/11/13 às 20h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

SES e Ministério da Saúde vão qualificar 716 técnicos no DF

COMPARTILHAR

Curso de Educação Popular em Saúde foi lançado nesta terça-feira 

O Curso Livre de Educação Popular em Saúde com Agentes Comunitários e de Vigilância em Saúde (EdpopSUS) foi lançado nesta terça-feira (26), no auditório do Campus da Universidade de Brasília (UnB) em Ceilândia. O projeto, que tem como meta a qualificação de 716 agentes no Distrito Federal e 24 mil em nove estados brasileiros, é realizado pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria de Saúde do DF.

O EdpopSUS tem o objetivo de contribuir para a atuação do profissional para melhor atuação às práticas educativas, de mobilização social, promoção da saúde e promoção da equidade. O curso terá duração de um mês, com carga horária total de 53h. Serão oito aulas presenciais, três virtuais e três aulas em campo.

Segundo Túlio Souza, integrante do Comitê Gestor do EdpopSUS e, também, técnico do Ministério da Saúde, há previsão de formação de mais duas turmas. “Pretendemos realizar o curso em três rodadas. Esta é a primeira, a segunda será em fevereiro e a terceira, em abril”, revelou. Túlio compôs a mesa de abertura juntamente com Oswaldo Boneti (Ministério da Saúde), Rosália Aratani e Cleonice Godois (SES/DF), Diana Pinho (UnB Campus Ceilândia), Kênia Cristina (Diretoria Vigilândia Ambiental) e Sandra Jardeny (coordenadora do núcleo Ceilândia do EdpopSUS).

Durante o lançamento, o grupo de rap Aborígine apresentou as músicas “Circo”, “Ossos Secos” e “O azul de uma caneta”. “Fui conselheiro tutelar da Estrutural e hoje como músico e Educador Popular, sei que as diferenças não estão por fora e sim por dentro”, disse Marcos Dantas, líder do Aborígine.
A diretora de Vigilância Ambiental da SES/DF, Kênia Cristina, referendou a apresentação quando falou da importância dos movimentos sociais populares. “O SUS nasceu de um movimento popular com vontade de mudança e é por isso que quer um cliente saudável. Nós servidores estamos aqui para lutar por isso”, finalizou.

A agente ambiental Marta Dias está na profissão há quatro anos. Lotada no Centro de Saúde 10 de Ceilândia, com mais 21 colegas de trabalho, sabe o quanto é importante participar de cursos como esses. “Trabalhamos muito em áreas de risco como o Sol Nascente, por exemplo. É preciso estar preparada e aprendendo sempre”, disse.

A coordenadora do EdpopSUS, Sandra Jardeny, revelou que há previsão para um 2º curso para os egressos deste 1º, em 2014, com duração de cinco meses e carga horária de 145h. “Este curso será longo com uma estimativa de 239 vagas. Mas é só quando terminarmos esse primeiro momento”, revelou.

Por Luana Lemes, Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226

Leia também...