Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/04/20 às 14h42 - Atualizado em 20/04/20 às 20h03

Sobradinho II recebe mutirão da Vigilância Ambiental contra a dengue

COMPARTILHAR

Mobilização contou com 81 agentes de saúde inspecionando residências

 

A região administrativa de Sobradinho II recebeu, nesta segunda-feira (20), um mutirão da Vigilância Ambiental para combater o mosquito transmissor da dengue. Um total de 81 agentes de saúde, em 12 viaturas e um ônibus, percorreu o local e inspecionou as residências dos moradores a fim de eliminar focos do Aedes aegypti.

 

O objetivo é mobilizar a população para as ações de enfrentamento da doença, além de orientar sobre o combate correto contra o mosquito. Tudo isso sem esquecer das medidas adotadas para impedir a disseminação do coronavírus, como uso de máscaras e manutenção do distanciamento.

 

Uma das casas visitadas foi a da estudante Raquel Fernandes, que teve a caixa d’água inspecionada por um dos agentes de saúde. Felizmente, nenhuma larva do mosquito foi encontrada. Além disso, ela colocou telas de proteção nas janelas da residência como medida protetiva contra insetos.

 

“Sempre tento manter o cuidado para evitar o Aedes. Mas quando a Secretaria de Saúde vem até nossas casas para conferir ajuda muito, porque informa e conscientiza a população. Quando todo mundo se cuida, melhora o bem-estar de toda a sociedade”, comentou Raquel.

 

Outra residência inspecionada foi a da dona de casa Diana Alcântara, de 44 anos. Devido a sua dedicação, as plantas do quintal não apresentaram nenhuma água acumulada, mesmo depois de uma chuva recente. “Graças a Deus ninguém na minha casa teve dengue. Aqui tomamos todos os cuidados”, garantiu.

 

CASOS – De acordo com o chefe do Núcleo de Vigilância Ambiental de Sobradinho, Roberto Cândido, o mutirão mostrou-se necessário devido à incidência elevada de mosquitos nas residências, o que aumentou o número de ocorrências. Segundo o último boletim epidemiológico, Sobradinho II registrou 1.310 casos prováveis de dengue neste ano.

 

“Conforme os dados, percebemos que os moradores ainda deixam muitos depósitos de água potenciais para o Aedes dentro de suas casas. Somando ao período de chuvas, criam-se condições favoráveis para a reprodução do mosquito. Por isso temos ido às casas, orientado os moradores, feito o tratamento com larvicida e jogado a água acumulada fora”, contou o gestor.

 

A mobilização também teve o suporte do Corpo de Bombeiros, que informou com carros de som sobre as vistorias dos agentes de Vigilância Ambiental.

 

REFORÇO – O mutirão é uma continuação das ações que começaram na sexta-feira (17) passada na Região de Saúde Norte. Na ocasião, a Fercal recebeu 57 agentes de saúde, 11 Ultra Baixo Volume (UBV) pesado (carros do fumacê) e uma equipe de UBV costal, mais o suporte do Corpo de Bombeiros. A previsão é de que a próxima região administrativa a receber o mutirão seja Sobradinho I.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Geovana Albuquerque, da Agência Saúde